Câmara continua a contribuir com seis euros por participante

O 39º desfile de Carnaval das Escolas sai à rua no dia 15 de fevereiro, a partir das 10h00. Em caso de condições atmosféricas adversas, o corso carnavalesco será adiado para o sábado seguinte, dia 22 de fevereiro, à mesma hora.

Os 1.964 participantes – 1.918 do 1º, 2º e 3º ciclo e ensino secundário das escolas públicas e privadas e da Universidade Sénior e 46 seniores do Lar e Centro de Dia S. Manuel da Santa Casa da Misericórdia – vão desfilar com trajes alusivos ao tema “Carnaval com Arte”.

A Câmara Municipal de S. João da Madeira volta a comparticipar a elaboração dos fatos de Carnaval ao contribuir com seis euros por participante, um valor igual ao dos últimos anos e que equivale a um investimento de 11.784 euros.

Esta proposta apresentada pelo presidente da câmara, Jorge Sequeira, designada como proposta “A”, foi aprovada por maioria com cinco votos favoráveis dos socialistas. Por sua vez, o vereador Paulo Cavaleiro, em nome da coligação PSD/CDS-PP, apresentou a proposta “B” que consistia num apoio de sete euros por participante, ou seja, mais um euro do que tem sido atribuído nos últimos anos e que corresponderia a um investimento de 13.748 euros. Como esta proposta apenas recolheu dois votos favoráveis dos vereadores da oposição, acabou por perder para a proposta “A”. O Município também aprovou a oferta de 10 entradas nas piscinas exteriores ao longo do verão deste ano “como forma de incentivo à participação” dos alunos dos 2º e 3º ciclo e ensino secundário, lê-se no documento levado esta terça-feira a reunião de câmara.

Oposição propôs que o apoio camarário aumentasse um euro

Para esta que é “uma das boas tradições da nossa cidade”, o vereador Paulo Cavaleiro relembrou que já no ano passado “colocamos a questão de aumento do valor de apoio”, o executivo socialista ficou de analisar, mas manteve o valor e este ano decidiu seguir a mesma linha de continuidade. Uma decisão que não é compreendida pelos vereadores da oposição por acharem que “a câmara municipal tem condição financeira para fazer a alteração”, disse Paulo Cavaleiro.

Apesar de compreender a intervenção do vereador da oposição, o presidente da câmara considerou que é preciso ter cautela no que diz respeito ao aumento da despesa pública e, por isso, manteve a decisão de manter o valor de apoio por participante no Carnaval. O Município explicou “a sua política e os seus constrangimentos” na reunião que teve com a comunidade educativa depois de “as pessoas perguntarem se ia haver aumento do financiamento”, revelou Jorge Sequeira, já à margem da reunião de câmara, aos jornalistas. “Penso que as pessoas aceitam isso, as pessoas sabem que os recursos não são ilimitados e temos criado programas novos” como a Assembleia Municipal Jovem, o programa de Erasmus, a Escola Aberta, as garrafas reutilizáveis, entre outras.

2020 vai ser “um ano de execução orçamental complexa e incerta”

Na opinião de Paulo Cavaleiro, Jorge Sequeira está “a exagerar” e o executivo socialista “não tratou bem do assunto” desde que a oposição sugeriu o aumento deste apoio. Ao que o presidente da câmara respondeu que “analisar (a proposta) não é fazer o que o senhor quer”. Por sua vez, o vereador da oposição afirmou que, caso estivessem no poder, fosse neste caso do Carnaval ou num outro ligado à área educativa, “teríamos feito mais na Educação”. Tanto na reunião como à margem da mesma, Jorge Sequeira voltou a referir a questão da despesa pública.  “Temos de ter muito rigor na gestão das contas públicas do Município”, afirmou o autarca, dando como exemplo o caso em que “tivemos recentemente a despesa extraordinária de cerca de 357 mil euros para pagar indemnizações decorrentes de dois processos judiciais muito antigos” e “temos também uma limitação que se prende com o problema que tivemos com o IMT de 2019 que se vai refletir nas contas deste ano”. Por estas razões, 2020 vai ser “um ano de execução orçamental complexa e incerta” em que “o equilíbrio orçamental depende de algumas operações que estimamos vir a poder fazer, mas têm de correr bem”.

 

“Cardadores de Vale de Ílhavo” são os convidados deste ano

Depois dos “Caretos de Podence” em 2018 que foram considerados Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO em dezembro do ano passado, do “Dragão Chinês” em 2019, os “Cardadores de Vale de Ílhavo” são os convidados para animar o corso carnavalesco deste ano em S. João da Madeira.

O objetivo destas contratações é “enriquecer esta tradição (Carnaval)”, afirmou o presidente da câmara, Jorge Sequeira.

Para o vereador da oposição, Paulo Cavaleiro, era preferível “abdicarmos de contratar seja quem for para a animação e apoiarmos os participantes”.

A participação dos “Cardadores de Vale de Ílhavo” terá um custo de cerca de 500 euros suportado pelo Município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...