Que vai ser tocado numa manifestação contra a violência em Lisboa

A Tuna dos Voluntários já gravou o hino do Movimento Democrático das Mulheres (MDM) esta segunda-feira à noite no auditório dos Paços da Cultura.

No dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher – o hino do MDM, gravado pela Tuna dos Voluntários com arranjos do maestro Marcelo Alves, vai ser tocado e ouvido durante uma manifestação contra a violência sobre as mulheres em Lisboa, tal como adiantou em exclusivo o labor em edição anterior.

O MDM escolheu a Tuna dos Voluntários para gravar o seu hino devido à admiração que tem pelo seu trabalho. “Achamos que faz um trabalho de grande valor cultural e que, no ponto de vista musical, é de grande qualidade”. Por isso, “lançámos o desafio à Tuna, para fazer um arranjo do hino e executá-lo”. Entretanto, “já pudemos assistir ao resultado desse trabalho, numa atuação ao vivo, no 25 de Abril de 2019, em Santa Maria da Feira, aquando da atribuição da Medalha de Mérito Municipal, ao MDM, pelos seus 50 anos de existência”, “é, de facto, uma bela versão do hino de autoria de Marcelo Alves” e “estamos felizes por ter um coro e orquestra a tocá-lo” durante “o encerramento da manifestação”, revelou Manuela Silva, em nome do Núcleo Distrital de Aveiro do MDM ao labor.

DF

A gravação do hino do MDM acabou com um “balanço positivo”, considerou Minda Araújo, presidente da Tuna dos Voluntários, destacando a forma como os tunantes “se envolveram depois de um dia de trabalho e estiveram sempre bem dispostos e com grande profissionalismo até que o resultado da gravação fosse boa”. O que a seu ver demonstrante o quanto são “uns tunantes maravilhosos”.

Para Marcelo Alves é “com muita gratificação e carinho que realizo, colaboro e faço parte deste trabalho” que junta a Tuna dos Voluntários e o MDM. “Somos um grupo intergeracional, muito ativo e interventivo, sem nenhuma cor específica, amigo de todos, amador, com muita qualidade e camaradagem, com uma Orquestra e um Coro, e temos feito um trabalho notável em prol do Associativismo, da Cultura, da Solidariedade e pelas raízes musicais do nosso povo e também de fazer chegar a música a todos os Sanjoanenses, entre outros”, considerou o maestro da Tuna dos Voluntários ao labor.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui