Amarante FC, 2 – AD Sanjoanense, 1

Jogo no Estádio Municipal de Amarante.

Árbitro: João Casegas, auxiliado por Bruno Nascimento e Hugo marques (AF Viseu)

Amarante FC: Carlos Fernandes, Ricky, Romeu Rocha, Pacheco, Sampaio, Piquet (cap), Carlos (Clayton, 91’), Miguel Baptista (Fabián Cuero, 65’), Lamelas, Alex Silva, Mané (Chiquinho, 75’).

Suplentes: Nico, Dani, Francisco André, Chiquinho, Tiago Silva, Fabián Cuero, Clayton.

Treinador: Pedro Reis.

AD Sanjoanense: Diogo Almeida, Gil Barros, Godinho, Rúben (cap), Ibrahim (Daniel, 64’), Barbosa (Edson, 80’), Ricardo, Juninho (Marcilio, 45’), Belkheir, Elder Santana e Paulinho.

Suplentes: Rui Mota, Daniel, Rui Faria, João Oliveira, Bruno Amorim, Edson, Marcilio.

Treinador: Sérgio Machado.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Ibraim (56’), Gil Barros (68’), Romeu Rocha (72’).

Marcha do marcador: 1-0 por Miguel Baptista (28’ gp), 2-0 por Miguel Baptista (50’), 2-1 por Belkheir (88’ gp).

Ainda não foi desta que a Sanjoanense conseguiu regressar às vitórias. Depois de dois empates consecutivos, os alvinegros regressaram de Amarante com uma derrota frente a um adversário que procura distanciar-se dos lugares de despromoção. De olhos postos nos três pontos, os homens de Sérgio Machado entraram na partida à procura de impor o seu futebol, mas algum equilíbrio inicial manteve o jogo dividido e depois da primeira ameaça, que veio do lado da Sanjoanense, seria o Amarante a chegar à vantagem já perto da meia hora na sequência de uma grande penalidade. Num cruzamento para o interior da área Ricardo comete falta e na cobrança do castigo máximo Miguel Baptista não desperdiçou a oportunidade para colocar os locais no comando no marcador, resultado que acabaria por persistir até ao intervalo.

A Sanjoanense regressou para a segunda parte com vontade de anular a desvantagem e, mais eficaz no ataque, chegava com perigo à baliza à guarda de Carlos Fernandes, que, logo nos instantes iniciais, valeu-se da falta de pontaria de Marcílio, que, praticamente sem oposição, falhou o remate.

No entanto, tal como na primeira parte, seriam os locais a chegarem novamente ao golo, com Miguel Baptista a bisar na partida à passagem do minuto 50. Mané, servido por um colega de equipa, atrasa para a entrada da área onde surge o médio, que, com um remate rasteiro, bate Diogo Almeida pela segunda vez.

Com dois golos de desvantagem a recuperação era complicada, mas a Sanjoanense não baixou os braços e a persistência dos alvinegros acabaria por surtir efeito já nos últimos minutos, com Belkehir a reduzir a diferença da marca de grande penalidade, castigando uma falta cometida sobre Marcílio.

Apenas com os dois primeiros lugares a darem acesso ao play-off de promoção e com o Arouca isolado na liderança, com oito pontos de vantagem sobre o segundo classificado, com este resultado a Sanjoanense fica mais longe da segunda posição.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui