Carlos Carvalho é o novo diretor clínico

O atual presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), Miguel Paiva, foi reconduzido no cargo por resolução do Conselho de Ministros, sob proposta do Ministério da Saúde, no dia 24 de fevereiro.

Isto acontece depois de terem sido tecidas várias críticas por parte de forças políticas e até do Bastonário da Ordem dos Médicos pelo facto de este centro hospitalar ter estado dois anos sem que fosse reconduzido ou nomeado novo Conselho de Administração.

Relembramos que Miguel Paiva foi nomeado pela primeira vez para a presidência do Conselho de Administração do CHEDV a 20 de fevereiro de 2015 e depois de cumprir o mandato de três anos, ficou a assumir a mesma função sem ser reconduzigo até então. Anteriormente integrou o Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Ave e o Conselho Diretivo da ARS Norte.

Neste novo mandato, para além de Rita Moutinho e Sara Pereira, que já integravam o Conselho de Administração e também foram novamente nomeadas, a equipa de vogais executivos será ainda constituída por Helga Magalhães Lima e pelo médico Carlos Carvalho com funções de diretor clínico.

 “Apesar de algumas dificuldades, ao longo dos cinco anos que trilhamos juntos, os resultados que alcançamos, reforçando a imagem de confiança da população no nosso trabalho, aumentando a cada ano a produção de cuidados de saúde, qualificando e diferenciando a nossa resposta e mantendo-nos sempre no topo de eficiência são motivos de orgulho para todos nós e de incentivo para continuarmos neste caminho”, considerou Miguel Paiva, em comunicado enviado pela assessoria de imprensa do CHEDV, ao labor.

O presidente do centro hospitalar, “conhecendo todo o potencial que existe nas pessoas desta instituição, não tenho dúvidas de que poderemos não só manter o elevado nível já alcançado, mas subir ainda a novos patamares, tanto na diversificação e diferenciação dos cuidados de saúde que disponibilizamos como na qualidade e humanização da forma como tratamos os doentes”.

O centro hospitalar destaca ainda em comunicado alguns “sucessos assinaláveis” que foram atingidos aos longo dos últimos cinco anos em que foram alcançados “praticamente todos os objetivos estratégicos e operacionais fixados”.

Entre eles estão a reorganização do Serviço de Urgência,que em 2017 passou a incluir um Serviço de Urgência Básico no Hospital de S. João da Madeira, os projetos “Utente 360º” e o “Qualidade nas Artroplastias”, ambos reconhecidos entre os 20 mais inovadores nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde. O CHEDV ocupa o primeiro lugar da lista de hospitais do setor público com maior número de elogios entrados na Entidade Reguladora de Saúde (ERS) e foi reconhecido pelo Ministério da Saúde como centro de referência na área de Oncologia para o tratamento do Cancro Hepatobilio/Pancreático, segundo a mesma fonte. Para além de ser o hospital do grupo C do Serviço Nacional de Saúde com “melhores níveis de produtividade por médico e por enfermeiro”, o CHEDV foi ainda pioneiro na criação de Centros de Responsabilidade Integrada de última geração, tendo criado em setembro de 2018 o primeiro CRI do SNS para tratamento cirúrgico da obesidade, um projeto que tem alcançado “enorme êxito pela qualidade e pelo volume de doentes tratados”. Estes sucessos só foram possíveis “por liderar uma equipa de excelentes profissionais”, destacou Miguel Paiva no comunicado.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui