Devido à necessidade de dar uma “maior celeridade e intensificar o trabalho de implementação da Estratégia Local de Habitação”

O presidente da câmara, Jorge Sequeira, fixou em três o número de vereadores a tempo inteiro durante a reunião de câmara realizada esta terça-feira.

Desta forma, Paula Gaio, vereadora da Ação Social, Inclusão e Habitação, passa assumir a função a tempo inteiro, juntando-se assim a Irene Guimarães, vereadora da Educação, Saúde, Defesa do Consumidor e Cooperação Externa, e ao vice-presidente José Nuno Vieira, responsável pelas áreas de Operacional e Logística, Trânsito e Mobilidade, Transportes,Manutenção, Ambiente e Saneamento Básico,Obras Municipais, Centro Coordenador de Transportes, Mercado Municipal e Obras Particulares.

A necessidade de dar uma “maior celeridade e intensificar o trabalho de implementação da recentemente aprovada Estratégia Local de Habitação de modo a permitir que o Município e os cidadãos beneficiem de todos os instrumentos existentes, nomeadamente o 1º Direito e da nova geração de políticas de habitação, o que implica um nível elevado de empenhamento e necessidades de coordenação muito exigentes e constantes”, lê-se no documento levado por Jorge Sequeira à reunião.

“A questão da Ação Social nunca devia ter ficado a meio tempo”

Na opinião do vereador Paulo Cavaleiro, em nome da coligação PSD/CDS-PP, “a questão da Ação Social nunca devia ter ficado a meio tempo” porque é “uma atividade complexa com muita atividade”. Para além disso, não deixou de estranhar que o presidente da câmara, Jorge Sequeira, nomeie agora um vereador a tempo inteiro depois disso não ter sido possível com Pedro Silva, ex-vereador do Desporto e da Juventude, o que acabaria por levar à sua saída. Quando “o Pedro Silva queria continuar a trabalhar na câmara municipal não lhe foram criadas as condições e agora estão a criar condições para uma vereadora passar a tempo inteiro”, constatou Paulo Cavaleiro, para quem, perante esta proposta, “fica claro que a câmara tem os vereadores a tempo inteiro que entende para a sua gestão”. Já o presidente da câmara esclareceu que “a circunstância de até este momento a doutora Paula Gaio não ter estado a tempo inteiro nas suas funções não prejudicou a nossa ação na área social, muito pelo contrário, o incremento foi visível” através do lançamento de projetos novos como o Sénior Ativo, a alteração do Regulamento das Bolsas de Estudo e mais recentemente o documento da Estratégia Local de Habitação. Em relação à saída de Pedro Silva do executivo, “na altura, tive oportunidade de prestar os esclarecimentos que foram devidos, não concordo com o juízo que está subjacente à sua intervenção” e “não sou responsável pelo que as outras pessoas dizem”, afirmou Jorge Sequeira, esclarecendo que “respeito muito o trabalho do senhor ex-vereador Pedro Silva que deu contributos muito importantes para o Município, mas neste momento estamos num circunstancialismo completamente diferente em termos fácticos e políticos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...