O concurso público para a retirada de amianto das escolas com jardim de infância dos Ribeiros e do Parque foi lançado por determinação do presidente da câmara, Jorge Sequeira, e decorre até 30 de março com um preço-base de 130 mil euros.

Após estas duas intervenções, o Município de S. João da Madeira conclui a retirada de amianto nos estabelecimentos de ensino da sua responsabilidade que começou em 2018 e que corresponde a um investimento superior a 500 mil euros.

Na primeira fase de substituição das coberturas que continham esse material, foram intervencionadas as escolas com jardim de infância do Parrinho e de Fundo de Vila e o Jardim de Infância das Travessas, seguindo-se os estabelecimentos de ensino de Casaldelo e da Devesa Velha.

“Esses trabalhos de retirada dos telhados em fibrocimento contendo amianto já se encontram concluídos nos cinco edifícios escolares referidos anteriormente, que passaram a ter coberturas em chapa térmica”, afirmou o Município, em comunicado enviado pelo seu gabinete de comunicação, anunciando que depois da intervenção nos estabelecimentos de ensino dos Ribeiros e do Parque serão “sete os estabelecimentos de ensino abrangidos, deixando de haver coberturas com amianto no parque escolar (sob a sua alçada) do Município de S. João da Madeira”.

Para além das escolas e dos jardins de infância, o Município também removeu e substituiu a cobertura com amianto existente no Pavilhão Paulo Pinto.

“Estas obras, no montante global superior a meio milhão de euros, dão cumprimento às disposições legais relacionadas com o diagnóstico, monitorização, substituição, remoção e destino final do amianto no que se refere aos edifícios públicos, neste caso da responsabilidade da autarquia sanjoanense”, concluiu a mesma fonte municipal ao labor.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here