Breve história da AEJ – 2ª parte – pela cidade

0
100

Na semana passada abordei a história da AEJ no período circunscrito às traseiras da escola do Parque. O artigo terminava com a oficialização do conceito “Estamos Juntos” e pela vontade da AEJ em participar em provas oficiais de basquetebol e de natação.
A inscrição em Campeonatos Nacionais na Federação Portuguesa de Basquetebol não foi realizada atempadamente. Só em 1987 é que a AEJ competiu em termos federados. Nesse ano, além de promover a internacionalização do Campo de Férias Estamos Juntos (CFEJ), recebendo em S. João da Madeira um grupo de jovens ingleses, é inaugurado o Complexo Desportivo Municipal das Corgas, com pavilhão e piscina interior de 25 metros. Durante as três épocas seguintes, a AEJ competiria no Campeonato Nacional da 3ª Divisão em Basquetebol e estaria inscrita na Associação de Natação de Aveiro. Durante esse período, já no ano 1988, após um interregno na organização do CFEJ, José Miguel Guerra assume a presidência da AEJ, sendo na sua presidência que é organizado em 1989 o espetáculo “Adeus ao Verão”, com a subida ao palco, montado na Praça Luís Ribeiro, de vários artistas locais.
Em 1990 é extinta a secção de basquetebol. A secção de natação vê os seus atletas saírem para a Associação Desportiva Sanjoanense e António Pinho, após demissão de José Miguel Guerra, assumindo o cargo de presidente interinamente, procura consolidar o seu trabalho desenvolvido na organização do CFEJ, já no complexo das Corgas, lançando um novo técnico, Luís Ferreira e consequentemente um novo projeto para a secção de natação e apoia a criação da secção de xadrez.
É com base no trabalho destas duas secções que a AEJ atravessa a última década do século passado. Com o xadrez a viver em salas emprestadas e a natação a utilizar a piscina para treinos (cada secção reunia os documentos em casa do seu diretor), ressaltavam os resultados desportivos alcançados. Durante estes anos, o tronco comum da AEJ era a organização do CFEJ, que abandonou o modelo simplesmente desportivo e passou a proporcionar aos participantes momentos de diversão, adequados aos tempos de férias escolares, tendo sempre como ponto alto a sua festa final, preparada para ser exibida na Praça Luís Ribeiro, no meio da programação das noites de verão da cidade.
O xadrez arrancou com bons resultados a nível nacional, como o 2º lugar no Campeonato Nacional Feminino de Alzira Silva, logo em 1991, organizado em S. João da Madeira, pela AEJ, que valeu à jogadora a internacionalização, tendo participado nas Olimpíadas da modalidade em Novi Sad (ex-Jugoslávia). Apesar deste resultado, a grande aposta da AEJ passou a ser, a partir de 1992, os escalões de formação, com a conquista de vários títulos distritais e tendo-se atingido bons resultados no Campeonato Nacional de Sub-20 por Stephane Silva e Ricardo Pinho. Com base nesses jovens, criou-se uma equipa forte que atingiu o seu máximo ao subir à 2ª Divisão, em 1999, colocando-se entre as 20 melhores equipas do país.
Os resultados da natação nesta década são essencialmente individuais, com uma sucessão de atletas a conseguirem atingir a marca de campeão nacional, em escalões de tenra idade. Títulos em campeonatos e ótimos resultados nacionais conseguidos por Inês Aleixo, João Bastos, André Bastos, Daniela Azevedo acompanhados por outros atletas fizeram a AEJ aparecer no contexto distrital como um clube de referência e projetar o clube para patamares episódicos de disputa da 3ª Divisão Nacional. A partir de 1992, a AEJ voltou a ser o único clube com secção de natação em S. João da Madeira, com o regresso ao clube de Augusto Macedo.
Ao longo destes anos desta década de 90, sempre com Lisete Costa a liderar o clube, ainda surgiu uma nova secção de desporto automóvel, para apoio a pilotos locais como Paulo Lima e Pedro Correia.
Na viragem para o novo milénio, Rui Guerra assumiu a presidência da AEJ. O clube passou a ter uma sede social, embora reduzida, alteraram-se os estatutos, criou-se o ficheiro de sócios, realizaram-se assembleias-gerais duas vezes por ano, mantiveram-se as duas secções desportivas (natação e xadrez), o campo de férias alargou o seu horário para a tarde, diversificando a oferta aos participantes e ainda houve oportunidade para a inscrição da AEJ como associação juvenil, no então denominado, Instituto Português da Juventude. A reorganização do clube fez a cidade aproximar-se da AEJ, passando esta a ser vista como uma solução para a concretização de projetos desportivos e é assim que surge a secção de capoeira, que passava a treinar na Escola Secundária Dr. Serafim Leite.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here