PANDENOIA?

Editorial

0
113

Este é uma edição que sai a meio de uma verdadeira guerra. Contra um vírus. Contra uma pandemia. E contra o que também parece ser uma paranoia. O esforço dos jornalistas do labor, a trabalharem “à distância”, permite-nos manter a presença junto dos nossos leitores, o que nos esforçaremos por continuar a fazer, se nos deixarem, porque o País não pode parar. Há quem o tenha vindo a defender mas, pelo que se conhece – no momento em que escrevo – da articulação entre Governo e Presidente, o bom senso prevalecerá porque a defesa do “#páratudo” tinha uma elevada dose de inconsciência e irresponsabilidade o que é, infelizmente, a caraterística principal da maioria do que circula nas redes sociais. Todos devemos ser rigorosos a cumprir a regras de segurança recomendadas por quem tem esse dever e função. Mas a solidariedade nacional deve também levar-nos a fazer um esforço adicional, seguro, para que o país funcione, para que as empresas produzam, para que os empregos sejam assegurados.

A quase totalidade dos textos que integram esta edição foram produzidos num cenário anterior à declaração do estado de emergência. Será muito natural, pois, que no momento em que nos leem haja muito mais novidades e atualizações. Só podemos fazer votos – e lutar – para as novas sejam notícias de decisões que nos levem ao fim desta pandemia. Ou desta paranoia!

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here