Sete dos oito escalões do Dínamo Sanjoanense serão afetados pelo cancelamento de todas as competições jovens decidido pela Associação de Futebol de Aveiro (AFA), sendo que a equipa sénior, que compete no Nacional da 2.ª Divisão, é a única que, por enquanto, continua com o campeonato suspenso já que a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ainda não tomou qualquer decisão relativamente a essa categoria. Paulo Moreira, presidente do Dínamo Sanjoanense, sublinha que a coletividade “acatará tudo o que as entidades competentes estipularem”, destacando que a “prioridade máxima deve ser dada ao Covid-19”, surto que atualmente afeta praticamente todos os países. Reconhecendo que a medida “tem todo o fundamento no que diz respeito a defender a saúde humana”, o dirigente admite, no entanto, que na vertente desportiva equipas que lutavam pela subida de divisão ou disputavam o título “irão, certamente, sentir uma grande mágoa”. “O Dínamo Sanjoanense é uma dessas equipas, pois na formação alcançou a fase final de apuramento de campeão nos escalões de benjamins, infantis, iniciados e juniores, sendo que os dois últimos estariam, neste momento, a disputar a Taça Nacional de Futsal em sub15 e sub19, prova organizada pela FPF e que seleciona as equipas que em 2020/2021 iriam disputar os campeonatos nacionais nos respetivos escalões. Este que, desportivamente, poderia ser um ano de sonho para o Dínamo, passou a pesadelo”, salienta Paulo Moreira, sublinhando, contudo, que “o mais importante é salvaguardar a saúde de todos”.

Com a atividade desportiva suspensa há três semanas e sem um regresso à normalidade no horizonte, o dirigente reconhece que as decisões agora tomadas pela FPF e AFA “se calhar deveriam ter surgido mais cedo”, já que considera que “é difícil antever o que quer que seja”. “Neste momento qualquer previsão será apenas especulação”, atira Paulo Moreira, admitindo, no entanto, que o cancelamento das provas trará, muito provavelmente, consequências desportivas para o clube já que contavam “colocar alguns escalões de formação nos campeonatos nacional já na época 2020/2021”. “Com tudo isto isso não será possível. Será como se esta temporada não tivesse acontecido”, lamenta o dirigente, que garante que a nova época tem de arrancar com “o mesmo tipo de objetivo e, se possível, melhorar”. “Se conseguirmos, ainda nesta temporada (2019/2020), iniciar alguma preparação para a próxima será o ideal”, acrescenta Paulo Moreira, que acredita que o momento atual poderá levar a “dificuldades económicas” para muitos clubes.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here