Os desafios da pandemia Covid-19

0
179

Sexta-feira passada, dia 3, a pedido do Sr. Presidente, Jorge Sequeira, convidei os líderes de todos os grupos municipais representados na Assembleia Municipal a participar numa reunião informal, para tomada de conhecimento do ponto da situação na nossa autarquia, face ao desenvolvimento da pandemia Covid-19.

Após o relato cuidado das medidas e decisões tomadas, todos os participantes transmitiram o agradecimento pelo empenho e reconhecimento da sua importância no controle da situação. Foi também por todos transmitida a disponibilidade para o apoio necessário e possível para o combate a este “inimigo comum”. A isto se chama democracia com responsabilidade!

Em todo o processo, concluo que a nossa autarquia esteve sempre presente para resposta local e complementar às medidas tomadas a nível nacional e, diria mesmo, um passo à frente: o encerramento de espaços públicos para evitar aglomeração de pessoas, a instalação do “hospital de campanha” no Centro de Saúde, a organização de espaços para apoio a ocorrências e necessidades de emergência, entrega de alimentos e subsídios em casa dos mais frágeis, suspensão de pagamento de estacionamento à superfície e do pagamento de rendas aos concessionários ou locatários municipais, instalação de linhas telefónicas para contacto em casos de sintomas associados a Covid-19, facilitação do processo de aquisição de medicamentos comparticipados, o alargamento de realização de testes de diagnóstico a grupos de risco … enfim, são imensas as medidas como resposta à emergência de problemas de saúde pública e apoio social.

Na forja, muitas estão a ser preparadas para resposta às questões económicas que se seguem.

Num trabalho permanente, sete dias por semana, sem descanso, com empenho desmedido, atenção às necessidades, inteligência e sensibilidade, temos um executivo de excelência, apoiado por uma equipa dedicada e eficiente.
Nenhuma equipa é eficiente sem uma liderança forte e adequada e, vice-versa, nenhuma liderança funciona sem uma equipa que lhe corresponda! Por isso, podemos dizer que temos uma boa equipa, liderada por uma boa chefia.

É de conhecimento geral a minha admiração pelas qualidades do nosso presidente!
Tendo sida sua professora, conheço a “matéria prima” de que é feito este ser humano: caráter e inteligência, qualidades desenvolvidas num ambiente onde lhe foram transmitidos valores e princípios que resultam numa observação cuidada das necessidades dos seus munícipes e resposta adequada em tempo e qualidade.
Para alguns, mais críticos, não serão todas as medidas as melhores, ou mesmo suficientes, mas, em consciência, que “atire a primeira pedra” quem for capaz de, neste momento, fazer tudo de forma a corresponder na perfeição às exigências de tal desafio!

Pessoalmente, sinto-me segura e confiante quando, no conforto da minha casa, para não infetar nem ser infetada, tenho uma boa equipa a zelar por essa mesma segurança, sem questionar tempo nem saúde ao serviço daqueles que a elegeram.
A todos o meu sincero agradecimento, como representante do órgão a que presido e pessoal!

Continuem o bom trabalho que nós, munícipes, vamos continuar a corresponder com aquilo que nos é possível: em casa ou nos locais de trabalho onde somos indispensáveis para manter a economia da nossa cidade e do nosso país, ou para responder aos problemas de saúde pública que se colocam de forma tão urgente.

Finalmente, e não menos importante, o meu agradecimento ao trabalho inestimável da Subcomissão Municipal da Proteção Civil, nomeadamente o Coordenador Municipal da Proteção Civil, o Comandante da PSP e o Adjunto do Comando dos Bombeiros Voluntários, assim como as equipas de trabalho que representam. Também o mesmo reconhecimento e agradecimento aos sanjoanenses pelo civismo com que têm respondido às necessidades impostas por circunstâncias tão adversas e àqueles que continuam a trabalhar correspondendo, desde já, à necessidade de preservação da estabilidade possível da nossa economia.

São estes exemplos que mostram ao mundo “a fibra” do povo português que já nos habituou a perceber que, em momentos difíceis, somos especiais e, mesmo que habituados a alguma indisciplina e muitas demonstrações afetivas, sabemos responder com disciplina e responsabilidade quando a isso a urgência obriga.
Bem merecemos cultivar o nosso orgulho lusitano, já que os outros sobre estas mesmas qualidades tanto têm vindo a escrever.

Mantenham-se em casa e, com criatividade e resiliência, aprendam a viver este momento com esperança, aproveitando o que de positivo podemos retirar desta experiência: o ar está mais puro, as águas mais limpas, os exemplos de solidariedade e humanidade são múltiplos.
Em casa, em segurança, como agentes da saúde pública, vamos aguardar, porque VAI TUDO FICAR BEM!

Clara Reis
(Presidente da Assembleia Municipal)

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here