Para o Serviço de Cardiologia do Hospital São João 

No âmbito da campanha de angariação de materiais e de fundos para aquisição de equipamento de proteção hospitalar levada a cabo pelo Rotary Club de S. João da Madeira (RCSJM) e por parceiros que se associaram a esta luta contra a Covid-19 iniciada em março passado e que ainda se encontra a decorrer, o clube de serviço continua aenvidar esforços no sentido de suprir necessidades de hospitais e instituições de solidariedade social. E, nesse sentido, continua a aceitar donativos através de transferência bancária (IBAN PT50001821880090309302063), comprometendo-se a entregar comprovativos de todas as doações, tanto a particulares como a empresas.

Até agora, segundo nota informativa enviada ao labor pelo RCSJM, já foram distribuídos por “11 instituições de solidariedade social, incluindo bombeiros e lares de terceira idade”, e por “seis hospitais e unidades de saúde, incluindo serviços médicos especializados”, 600 viseiras, 12.400 pares de luvas, 250 máscaras cirúrgicas, 272 socas, sete proteções de balcão, oito biombos em acrílico, 60 cógulas e 63 coberturas de sapatos.

“Umas vezes contando com doações de materiais ou adquirindo-os a empresas da especialidade, outras vezes apoiando-se no trabalho de companheiros e amigos, tem sido possível prestar ajuda a quem dela precisa”, garantem os rotários sanjoanenses, fazendo questão de dizer ainda que foi, de facto, graças a toda uma conjugação de esforços que “foi possível entregar viseiras e luvas ao Centro Materno Infantil Júlio Dinis e aos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos e biombos ao Centro Social Dr. Crispim, de Milheirós de Poiares, e Hospital S. Miguel, de Oliveira de Azeméis”. No caso das cógulas e coberturas de sapatos, “graças ao trabalho de alunas da Universidade Sénior, foi possível fabricar 60 cógulas e 63 pares de coberturas de sapatos para o Serviço de Cardiologia do Hospital São João [no Porto]”, como especificam.

“Em nome das instituições que nos têm contactado, transmitimos um agradecimento a todos os que têm contribuído para esta campanha, sabendo que o agradecimento maior vai para os profissionais de saúde e para todos os restantes técnicos e pessoal auxiliar que continuam na linha da frente deste combate”, refere o RCSJM no texto recebido pelo nosso semanário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...