Os cerca de 140 funcionários dos quatro lares da Santa Casa da Misericórdia já começaram ontem, a fazer o teste à Covid-19, com recurso a zaragatoa, através de uma iniciativa articulada entre a Câmara Municipal de S. João da Madeira, o AceS (Agrupamento de Centros de Saúde) de Entre Douro e Vouga II – Aveiro Norte (Centros de Saúde de S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis e Vale de Cambra), e a Administração Regional de Saúde do Norte.

Os testes vão continuar a ser feitos hoje e terminam na segunda-feira no Centro de Saúde.

Todos estes funcionários estão distribuídos pelo Lar de São Manuel e pela Casa de Repouso da Santa Casa e pelo Lar de Idosos e pelo Lar para Pessoas com Deficiência do Centro Social Dr.ª Leonilda, localizado em Fajões, que foi adquirido há dois anos pela Misericórdia sanjoanense.

A informação foi confirmada por Vítor Gonçalves, diretor de serviços da instituição, e por Jorge Sequeira, presidente da câmara municipal, ao labor.

Relembramos que esta ação acontece depois de terem sido realizados testes rápidos (sorológicos), com teor de fiabilidade menos do que os de zaragatoa, a 40 funcionárias do Lar de São Manuel da Santa Casa da Misericórdia, cujos resultados deram todos negativos, graças a uma operação de testes coordenada pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, através da Proteção Civil, com o apoio do Centro Médico da Praça.

Testes a 20 funcionárias da ACAIS deram negativo

A operação de testes rápidos de despistagem à Covid-19, coordenada pelo Município, também já chegou a 20 funcionárias da Associação do Centro de Apoio a Idosos Sanjoanenses (ACAIS) cujos resultados deram negativo, confirmou Patrícia Coelho, diretora técnica da instituição, ao labor.

Até ao fecho da edição também tentamos, mas não conseguimos saber quantos Bombeiros Voluntários realizaram testes e quais os resultados junto do comandante Normando Oliveira que acumula a função de Coordenador Municipal da Proteção Civil.

Cerci continua à espera e já diminuiu número de infetados

As funcionárias da CERCI “ainda não foram, mas vão ser” testadas através desta iniciativa municipal, adiantou o presidente António Cunha.


Neste momento, esta instituição, que chegou a ter nove pessoas infetadas, cinco utentes e quatro funcionárias, e, infelizmente, a registar a morte de um dos utentes do Lar residencial, que estava infetado e padecia de outras doenças, já diminuiu o números de casos positivos de infeção pelo novo coronavírus.

De acordo com a informação prestada pelo presidente da CERCI ao labor, dos nove casos infetados com Covid-19, duas funcionárias estão recuperadas depois de terem realizado dois testes que deram negativo, três utentes fizeram um testes que deu negativo e aguardam a realização de um novo teste, de contra-análise, ainda esta semana, um utente realizou teste e continua positivo e um utente e duas funcionárias estão à espera do agendamento de teste para ver se continuam ou não positivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...