O Partido Comunista Português (PCP) questionou recentemente o Governo, através do Ministério da Saúde,  sobre a “desvalorização que tem vindo a ser feita do Hospital de S. João da Madeira e o não aproveitamento das capacidades existentes nesse hospital, particularmente no contexto de necessidade que o país está a atravessar”, devido à pandemia. 

Recorde-se que, como o labor noticiou em edição anterior, já a comissão coordenadora da CDU de S. João da Madeira havia pedido explicações à tutela sobre o assunto. Em comunicado, a Coligação Democrática Unitária já tinha chamado à atenção para que, com a constituição do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), foram vários os serviços retirados à unidade hospitalar da cidade, inclusive o de Urgência Cirúrgica. E mais recentemente, devido à pandemia de Covid-19, a unidade de oncologia foi transferida “para um espaço privado, a pagar pelo erário público”, quando, como refere na nota de imprensa, “o 3º piso do Hospital de S. João da Madeira, curiosamente, continua completamente desocupado”. 

Confrontado pelo nosso jornal com esta nota de imprensa da CDU, o CHEDV lembrou, na altura, que só nos últimos quatro anos tinha investido cerca de 1,5 milhões de euros apenas nesta unidade hospitalar. 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here