Dias de sobrevivência contam-se em passos restritos.

À volta da reclusão imposta p´la pandemia

Disfarça-se a liberdade, agora todos proscritos

Falamos para nós próprios, enganando o dia a dia

À volta de horta ou piscina, em torno vamos rodando,

Em contagem cerebral numa mente revoltada,

Contra o descontentamento, só em mais nada pensando

Até chegar o regresso do normal da vida airada…

 

A reclusão não é somente para o crime ou a reflexão;

Desta vez, porém, há crime; intencional? Ou não o será?

E foi-o da Humanidade…por nos ter dado ou não

Os meios de prevenção, andava-se ao Deus dará!

O homem sempre se gabou de que tudo conhecia,

Previa até o futuro em jornadas p´lo Universo

E descuidou-se do outro que pela Terra andaria

Sempre na sua peugada, mas que andava disperso

 

Disperso em aventuras que o talhassem de rei;

Mais senhor dos universos, destinos fantasiados,

De poder, mando e dinheiro, esquecendo sua grei

Onde o outro, de carências, ao ostracismo era votado.

Tempo agora de reflexão, nesta reclusão imposta,

P´ra exames de consciência que se julga ainda existir

Oxalá que finalmente se encontre certa resposta

E o mundo então terá novo futuro a sorrir…

DR

Flores Santos Leite

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here