Valor de equipamentos ronda os 45 mil euros 

 

Com a chegada das três novas incubadoras ao Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), a sua Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais (UCIN) deu início a uma renovação de equipamentos nesta área da Pediatria. Trata-se de um investimento de cerca de 45 mil euros, conforme avança nota de imprensa do CHEDV remetida ao labor, acrescentando que esta entrega simbólica das incubadoras e de uma pequena lembrança a todos os recém-nascidos e crianças internados serviu ainda para assinalar o Dia Mundial da Criança, 1 de junho, em tempo de pandemia.

Aliás, Fátima Menezes, diretora do Serviço de Pediatria e Neonatologia, referiu, a propósito, que” este seria tradicionalmente um dia cheio de atividades, para surpreender os mais pequenos, já que o centro hospitalar acredita fortemente na humanização e o nosso serviço tem tido muito empenho nos seus cuidados de parceria com os pais. Mas neste tempo de pandemia todas as atividades estão restritas, pelo que aproveitamos a chegada destas três novas incubadoras para simbolicamente celebrar este dia especial”.

Já para Miguel Paiva, presidente do conselho de administração do CHEDV, “o investimento na renovação dos equipamentos da nossa instituição é uma prioridade que tem vindo a ser concretizada com várias aquisições para responder às necessidades dos vários serviços. O concurso para a aquisição destas novas incubadoras da Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais está concluído, cumprindo assim um objetivo estratégico, face à importância que atribuímos à saúde infantil da nossa região”.

A UCIN do CHEDV presta cuidados aos recém-nascidos desde o limiar da viabilidade, transferindo apenas aqueles com necessidade de cirurgia ou com doença cardíaca grave. Todos os outros são atendidos nesta unidade única a prestar cuidados a estes bebés entre a área do Grande Porto e Coimbra.

“Graças à experiência dos nossos profissionais e dotação tecnológica da UCIN podemos resolver localmente a grande maioria de situações que possam surgir, sem necessidade de ter que transferir nenhum recém-nascido para outra unidade de saúde”, explicou ainda, de acordo com o comunicado recebido pelo nosso semanário, Fátima Menezes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...