Contando já com a parceria da Agência Portuguesa do Ambiente, a “SandSpace”, aplicação que permite indicar e conhecer os níveis de ocupação do areal de mais de 800 praias marítimas e fluviais de todo o país, é a única finalista portuguesa do Apps for Good UK, uma das maiores competições mundiais de aplicações, refere a Direção-Geral da Educação no seu site. 

Criada pelos alunos Bruno Dylan, Diogo Resende, Jorge Correia e Nuno Castro, do Agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite, a “SandSpace” surgiu no âmbito do programa Apps for Good em Portugal e no contexto atual da pandemia da Covid-19.

Disponível para download na Google Play Store, o mapa da “SandSpace” abrange toda a costa continental, bem como a dos arquipélagos dos Açores e Madeira e são os utilizadores de cada espaço balnear a fornecer à app os dados sobre a ocupação humana, para que o software os converta num indicador gráfico em que o verde significa pouca densidade, o amarelo indica um número já considerável de banhistas e o vermelho traduz uma lotação limite.

Lançado pelo CDI Portugal, o programa educativo tecnológico Apps for Good UK pretende motivar jovens (entre os 10 e 18 anos) e professores para a utilização da tecnologia, desafiando-os a desenvolver aplicações (apps) para smartphones e tablets que possam contribuir para a resolução de problemas relacionados com a sustentabilidade do mundo em que vivemos.

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here