Labor deixa de publicar informação incompleta dada pela autoridade de saúde local

S. João da Madeira não regista novos casos de infeção por Covid-19 há sete dias.
Desde o início da pandemia que o concelho registou 86 casos de residentes infetados, não sendo possível saber até ao momento quantos destes estão em recuperação (em casa ou no hospital), quantos já recuperaram e quantos já morreram porque a autoridade de saúde local, entenda-se Delegado de Saúde, apenas revela o número de casos confirmados e em vigilância ativa ao Município de S. João da Madeira.

Relembramos que a única morte por Covid-19 num residente do concelho foi confirmada por António Cunha, presidente da CERCI, uma vez que era um dos utentes do Lar Residencial da instituição, e as condolências endereçadas pelo presidente da câmara, Jorge Sequeira, sem nunca ter sido confirmado este óbito pela autoridade de saúde local.

O labor voltou a querer saber se a câmara municipal tem intenção de prestar uma informação mais completa sobre o assunto desde o número de casos confirmados e em vigilância ativa até aos recuperados e aos mortos, mas esta disse que “apenas pode divulgar os dados que lhe são fornecidos pelas autoridades competentes”.

“A câmara municipal não gere, nem pode gerir, dados médicos de cidadãos, tendo apenas acesso a informação que se torna necessária para tomar decisões que lhe cabem no quadro da proteção civil, nos quadros legais”, continua indicando que ” conforme já foi explicado publicamente, os dados atuais de óbitos verificados no nosso Município estão sujeitos a segredo estatístico em função da sua pequena dimensão, não podendo, por isso, ser divulgados”.

Em relação ao número de casos recuperados, ” a autoridade de saúde local não fornece esses dados numa base regular e periódica, porquanto se está a trabalhar no apuramento da situação para fazer um balanço quando cessar o estado de alerta”, justifica a câmara, descrevendo a articulação que tem com a autoridade de saúde local como “profícua e muito adequada, seguindo as normas legais e deontológicas aplicáveis a divulgação de dados médicos em contexto de pandemia e de crise de proteção civil”.

Autoridade de Saúde Local presta informação mais completa a Vale de Cambra em comparação com S. João da Madeira e Oliveira de Azeméis

DR

A decisão da autoridade de saúde local em divulgar apenas o número de casos confirmados e em vigilância ativa em S. João da Madeira poderia ser compreensível se o Delegado de Saúde revelasse as mesmas informações aos restantes municípios que tem sob a sua alçada, Oliveira de Azeméis e Vale de Cambra, mas não é o que acontecesse no caso de um deles. Enquanto Oliveira de Azeméis só divulga o número de casos confirmados e em vigilância ativa, tal como S. João da Madeira, Vale de Cambra divulga uma informação completa que vai desde o número de casos confirmados e em vigilância até aos recuperados e mortos com base na informação prestada pelo delegado de saúde, que é como quem diz a autoridade de saúde local, confirmou o gabinete de comunicação do Município valecambrense ao labor.

O nosso jornal quis saber qual a opinião da câmara municipal sanjoanense sobre o facto da autoridade de saúde local divulgar uma informação mais completa a um outro município pelo qual é responsável, e se, perante isto, continuará a divulgar só os casos confirmados e em vigilância ou se tem intenção de pedir e revelar uma informação mais completa sobre o ponto de situação do novo coronavírus em S. João da Madeira.

Às novas questões colocadas pelo nosso jornal, a câmara municipal sanjoanense disse que “reitera as respostas que enviou anteriormente, que têm por base a informação de que dispõe”.

O labor também questionou o Delegado de Saúde, Pedro Ferreira, num primeiro momento, sobre a razão pela qual apenas divulga o número de casos confirmados e em vigilância à câmara municipal sanjoanense, e, num segundo momento, sobre a diferença entre a informação prestada a S. João da Madeira em comparação com Vale de Cambra. No primeiro contacto, o Delegado de Saúde pediu que as questões fossem encaminhadas para o Gabinete de Comunicação da Administração Regional de Saúde do Norte, o que fizemos, mas a ausência de resposta às mesmas por parte desta entidade levou a que voltássemos a colocar-lhe diretamente as novas questões enviadas num segundo momento, às quais, apesar da nossa insistência, também não recebemos resposta até ao fecho da edição.

Informação não é homogénea nos municípios das Terras de Santa Maria

A título de curiosidade procuramos saber os dados que são revelados pelos restantes municípios da Associação das Terras de Santa Maria. Santa Maria da Feira dava a conhecer os casos confirmados e os mortos, mas deixou de o fazer a partir do momento em que a Direção-geral da Saúde (DGS) pediu que os dados revelados pelos municípios passassem a ser os seus e não os das autoridades de saúde locais, redirecionado esta questão, no seu site, para a página da autoridade de saúde nacional (DGS). Por sua vez, Arouca divulga o número de casos confirmados, recuperados e óbitos num microsite sobre a Covid-19 e no Facebook. No caso de Espinho é possível consultar o número de casos confirmados e mortos também num microsite sobre o novo coronavírus.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here