O espaço de apoio a vítimas de violência doméstica que o Município espera abrir muito em breve chama-se Aurora – Estrutura de Apoio à Vítima. A escolha do nome “Aurora” deve-se à mensagem que se pretende transmitir: “(re)nascer de um novo dia, de uma nova etapa”. E o próprio logótipo, que ainda não foi tornado público, “transmite a garra e a energia que são precisas para esta nova etapa de uma vida, que é sempre traumática e difícil de ultrapassar”.

Já depois do término da reunião de câmara, onde foram aprovadas por unanimidade as normas de funcionamento da Equipa para a Igualdade da Vida Local de S. João da Madeira, Paula Gaio fez questão de mostrar o que já existe neste “cantinho”, intimista, situado na Divisão de Ação Social da autarquia, que garantirá “privacidade total” às vítimas. Aqui “não há secretária, só há sofás”. E haverá, também, “uma tela e mais plantas”.

Quanto ao dia de abertura, dependerá da disponibilidade dos “parceiros” mais próximos da edilidade no que diz respeito a esta matéria, como, por exemplo, o Ministério Público e a Segurança Social, com quem “queremos fazer uma reunião de apresentação” da nova estrutura municipal. Para além destes, a vereadora da Ação Social também quer convidar para estar presente o procurador Rui do Carmo, que se encontra a fazer um trabalho sobre mulheres assassinadas.

A Aurora contará com uma psicóloga, um dia por semana, para atender as vítimas e ainda duas técnicas da Divisão de Ação Social com Curso de Técnico de Apoio à Vítima (TAV).

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here