E pretende reeditar “Unhas Negras”

“Estamos a trabalhar numa reedição do [romance] ‘Unhas Negras’ [a obra mais marcante de João da Silva Correia que imortalizou a imagem do operário de chapelaria do início do seculo XX]”, avançou o presidente da câmara na última reunião de câmara quando em cima da mesa de trabalhos, para votação, estavam as normas de participação no Prémio Literário João da Silva Correia, que foram aprovadas por unanimidade.

Está aí mais uma edição deste prémio camarário que “visa não só distinguir este grande nome da cultura de S. João da Madeira, mas também promover hábitos de leitura e de escrita criativa”. Os trabalhos a concurso devem ser enviados por correio, através de carta registada com aviso de receção, para a Biblioteca Municipal Dr. Renato Araújo até ao próximo dia 30 de outubro.

Tal como a do ano passado, a edição de 2020 distinguirá um original na categoria Poesia, estando aberta à participação também de concorrentes que não sejam de S. João da Madeira. O ex-ministro da Cultura Luís Castro Mendes, o poeta e escritor de literatura infanto-juvenil José Fanha e António Lopes, representante da editora Âncora, são os elementos que compõem o júri. Já o vencedor poderá ver a sua obra publicada mediante comparticipação financeira, pela autarquia, nos custos da respetiva edição, até ao limite de dois mil euros.

Recorde-se que em 2019 Nuno Figueiredo venceu o Prémio Literário João da Silva Correia com “Manhãs do Mundo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...