Presidente da câmara visitou a obra esta última segunda-feira 

Esta última segunda-feira, o presidente da câmara visitou a empreitada da reabilitação do Mercado Municipal de S. João da Madeira iniciada apenas a 20 de julho “em virtude das questões da Covid-19”, como o próprio explicou aos jornalistas que acompanharam a visita.

Segundo Jorge Sequeira, “a obra já reunia condições para arrancar” antes, mas o seu início só se deu há pouco mais de uma semana, porque até então “não era o momento propício para fazer toda a mobilização funcional que era necessária” para “assegurar” que durante a intervenção “os comerciantes e os clientes consigam frequentar o Mercado”. A sua conclusão está prevista para daqui a um ano.

Em declarações à imprensa local, o autarca recordou o plano de relocalização dos mais de 130 vendedores do Mercado Municipal feito, “com o apoio de uma equipa externa”, pelo Município e que, como o labor noticiou oportunamente, foi apresentado na Casa da Criatividade no âmbito de uma sessão que “foi muito bem acolhida”. “As várias fases dos trabalhos foram analisadas e vimos a situação de cada comerciante no sentido de o reposicionar em termos de conforto e qualidade” enquanto durarem os trabalhos, disse Jorge Sequeira, garantindo que tudo estão a fazer “para minimizar o impacto da obra”.

E por falar em “impacto”, relativamente ao “Mercado ao ar livre”, já com duas edições realizadas, o responsável político adiantou que “tem sido do agrado da generalidade dos clientes e dos comerciantes”. Estes “dias de muito calor que temos tido” não têm ajudado muito, mas, como fez ver, “as condições atmosféricas ainda são uma coisa que a câmara não consegue controlar”.

Próxima fase da obra porá termo às infiltrações do edifício

O que já está em curso e que a nossa reportagem pôde ver in loco é “a intervenção do piso inferior”. “Vai ser reformulado o layout, o espaço vai ser modernizado. Vamos criar melhores condições para a conservação dos alimentos e dos produtos, porque é importante para a defesa do consumidor e para o funcionamento dos próprios comerciantes”, afirmou Jorge Sequeira, adiantando que, “seguidamente, vamos começar a colocar andaimes para resolver o problema das infiltrações do edifício”. Esta é “outra das patologias que foi identificada e que causava muitos problemas ao funcionamento do Mercado”, completou.

Localizado na Avenida Dr. Renato Araújo, uma das principais artérias da cidade, o Mercado Municipal distribui-se por três pisos, apresentando uma área de cerca de 6.100 metros quadrados. A sua requalificação, que se encontra a decorrer, tem um custo de cerca de 1,5 milhões de euros.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here