Depois da criação de um Parque Infantil Adaptado e da requalificação das casas de banho dos Milagres, fica em falta uma aplicação

Todas as propostas vencedoras do Orçamento Participativo cuja execução é da responsabilidade da Junta de Freguesia de S. João da Madeira vão ser concretizadas até ao fim do ano. A garantia foi dada pela presidente Helena Couto durante um encontro realizado esta terça-feira com os jornalistas sobre o novo concurso de ilustração.

A proposta “Parque Infantil Adaptado” de Teresa Melo, vencedora da categoria geral do Orçamento Participativo de S. João da Madeira 2019, está oficialmente concretizada.

Esta obra no valor de 14 mil euros começou a 4 e ficou concluída a 13 de agosto no Parque de Nossa Senhora dos Milagres.

O seu principal objetivo era construir um parque infantil com capacidade para incluir todas as crianças.

Neste espaço foram colocados uma “formiga” e um baloiço adaptado e requalificados o equipamento de mola e o piso que agora é “mais colorido e de melhor qualidade e de maior segurança em caso de quedas”, informou a junta de freguesia em nota de imprensa enviada ao labor.

Para o Parque dos Milagres estão previstos ainda outros investimentos como a manutenção da zona de merendas junto às casas de banho reabilitadas e do parque canino.

DF

Já a requalificação das casas de banho do Parque de Nossa Senhora dos Milagres estava prevista terminar no fim do mês de agosto, mas deverá demorar ainda mais uma semana, confirmou o departamento de comunicação da junta de freguesia ao nosso jornal, depois de ter enviado nota de imprensa sobre a proposta de Glória Rosa que venceu o Orçamento Participativo da Junta de Freguesia de S. João da Madeira em 2018.

Para além dos 12.500 euros atribuídos a esta proposta pelo Orçamento Participativo, a junta de freguesia investiu mais cerca de sete mil euros, permitindo assim, para além da criação de uma casa de banho adaptada para pessoas de mobilidade reduzida e dos duches públicos, a remodelação das portas interiores, a lavagem e o reajustamento dos pisos e a renovação das paredes e dos tetos interiores e exteriores.

“Achamos que valia a pena fazer este investimento”, afirmou a presidente da junta de freguesia, atribuindo à “dimensão e especificidade” da obra o atraso da sua execução em cerca de dois anos depois de questionada pelo labor.

Até ao fim do ano, Helena Couto pretende ver incluída a aplicação “Quem avisa, seu amigo é”, proposta apresentada por António Costa e Nuno Andrade e vencedora do orçamento Participativo da Junta de Freguesia de S. João da Madeira de 2017, na aplicação municipal, e assim concretizar todas as propostas vencedoras do Orçamento Participativo da sua responsabilidade.

Todas as ações tomadas pela junta de freguesia neste ano atípico devido à Covid-19 demonstram que “não estamos quietos, estamos a trabalhar”, esclareceu Helena Couto.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here