“Andanças com Heródoto”, de Rysard Kapuscinski

DR

Recém-licenciado, a trabalhar para uma agência de notícias polaca e com um desejo imenso de conhecer os povos além-fronteiras, Kapuscinski pede para partir em reportagem. Oferecido pela sua redatora-chefe, o jovem jornalista leva consigo, durante vários anos, um volume das Históriasde Heródoto, o historiador grego que vivera dois mil e quinhentos anos antes de si.

É através das reflexões do autor clássico que atravessa a Índia, a China, a Ásia Menor e África. Nas suas “Andanças com Heródoto, temos um relato de viagem que ainda hoje faz refletir sobre todas as fronteiras que nos separam e a humanidade que nos une. Se Heródoto é considerado “o pai da História”, Kapuscinski é certamente “o mestre da reportagem”.

 

“Este vírus que nos enlouquece”, Bernard-Henri Lévy

 

DR

Em “Este vírus que nos enlouquece”, Bernard-Henri Lévy contesta os que querem aproveitar o coronavírus para arrasar o que a civilização ocidental tem de melhor. Contra os que pretendem ver no vírus uma mensagem, contra o alarmismo do apocalipse, contra os obcecados pelo decrescimento e contra outros defensores da penitência, Lévy contesta a ideia de que no recomeço, após a pandemia, “nada deve ser como antes”. Pelo contrário, contra um mundo refém do medo, temos de voltar à confiança do aperto de mão, dos abraços e das viagens. Neste livro, o filósofo denuncia a tentativa visível de utilização da pandemia pelos usurários da morte e pelos tiranos da obediência, cujo objetivo é estrangularem a liberdade dos cidadãos a coberto da urgência sanitária e do delírio higienista.

Estamos perante o que chama “O Primeiro Medo Mundial” e um vento de loucura assola o planeta: este livro recorre ao pensamento, à história e à filosofia para nos ajudar a encarar com racionalidade uma pandemia que não é a primeira, nem foi a mais mortífera que a humanidade até hoje conheceu. Um livro em defesa da vida em toda a sua plenitude, convivial, amorosa, política. Um livro em defesa das portas da liberdade que são aeroportos, viagens, cosmopolitismo e comércio.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here