AD Sanjoanense, 5 – CCDR Vila Cortez, 0

Jogo no Estádio Conde Dias Garcia.

Árbitro: José Bessa, auxiliado por Jorge Silva e David Moisés (AF Porto).

AD Sanjoanense: Diogo Almeida, Rúben, Barbosa, Dinis, Paulinho (Eecion, 75’), Gil Barros (Jota, int), George (Ricardo, 14’), Zé Leite, Godinho, Márcio (Jean, 16’), Élder Santana.

Suplentes: Rui Mota, Sandro, Jota, Ricardo, Fontes, Eecion, Jean.

Treinador: Sérgio Machado.

CCDR Vila Cortez: Nuno Morais, Rafael Santos, António Conceição (Miguel,86’), André Jesus, André Barra, David Reis, Hugo Vaz (Rui Santos, 65’), João Oliveira, Mauro Neves, Gaspar (Suíço, 60’), João Teles.

Suplentes: Rodrigo, Miguel, Suíço, Rui Santos, Setimio.

Treinador: Rui Nascimento.

Ao intervalo: 1-0.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para João Oliveira (14’), Élder Santana (41’), Mauro Neves (51’), João Oliveira (57’), Rúben (85’).

Marcha do marcador: 1-0 por Barbosa (1’), 2-0 por Dinis (50’), 3-0 por Élder Santana (88’), 4-0 por Élder Santana (89’), 5-0 por Eecion (93’).

A Sanjoanense venceu no regresso da competição ao Estádio Conde Dias Garcia, que não pode contar com a presença de público, a formação do Vila Cortez por 5-0. Num jogo dominado, quase na totalidade, pelos homens da casa, a goleada apareceu na segunda parte com três dos cinco golos a surgirem nos últimos cinco minutos da partida. Mas não foi preciso esperar muito para ver o marcador funcionar. Ainda não estava cumprido o primeiro minuto de jogo e os locais já festejavam na sequência de um livre junto à linha lateral que chega a Barbosa e que, à boca da baliza e sem oposição, só teve de empurrar para o fundo das redes.

A partida pertencia à equipa de Sérgio Machado, mas pouco antes da meia hora de jogo, na cobrança rápida de uma falta, André Jesus fica praticamente isolado frente a Diogo Almeida, que não vacilou e segurou a vantagem da Sanjoanense, que só voltaria a marcar na segunda parte, apesar de, por diversas vezes, ter chegado com perigo à baliza do Vila Cortez.

Nos 45 minutos suplementares o domínio dos locais acentuou-se e o aviso foi dado logo nos instantes iniciais, com Élder Santana a testar Nuno Morais. Mas seria Dinis, pouco depois, completamente isolado, a aproveitar um cruzamento de Zé Leite para bater o guardião visitante. Paulinho não quis ficar atrás e cerca de 15 minutos volvidos obrigava o guarda-redes da formação do concelho da Guarda a mais uma defesa apertada.

A Sanjoanense crescia e a insistência de Élder Santana acabaria recompensada aos 88 minutos, apontando o terceiro dos alvinegros já depois de ter tentado chegar ao golo com um pontapé de bicicleta. Mas o brasileiro não se ficou por aqui e logo depois voltou a fazer estragos aproveitando um mau atraso dos visitantes para, sozinho, frente a Nuno Morais, deixar o guardião para trás e bisar.

A partida estava perto do fim mas o marcador ainda não estava fechado. Já em tempo de compensação Eecion, a passe de Dinis, deixa para trás a defensiva e o guarda-redes visitante e fixou o resultado final.

No próximo fim de semana a Sanjoanense volta a jogar em casa, recebendo o Canelas 2010, num jogo a contar para a segunda eliminatória da Taça de Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...