Oliva recebe exposição de Paula Rego

0
192

No fim do mês 

 

Com curadoria de Marta Almeida, “Paula Rego: O Grito da Imaginação”, com inauguração marcada para o próximo dia 30 de outubro, apresentapinturas da Coleção de Serralves, sobretudo realizadas nas décadas de 1970 e 1980, com obras da artista presentes na Coleção Norlinda e José Lima e obras de arte bruta e outsider da Coleção Treger Saint Silvestre, acervos residentes no Centro de Arte Oliva.

Este projeto de exposição parte das relações que as obras das coleções do CAO potenciam para o conhecimento e novas abordagens à obra da pintora de renome. De salientar que, durante o período de permanência da exposição, será exibido o filme “Paula Rego, Histórias e Segredos”, de Nick Willing.

Patente ao público até 7 de fevereiro de 2021, “Paula Rego: O Grito da Imaginação” tem como ponto de partida o núcleo de obras de Paula Rego na Coleção de Serralves e que são representativas de várias fases de produção da artista portuguesa de maior reconhecimento internacional, refere o Centro de Arte Oliva em nota informativa remetida ao labor.

Sediado no cruzamento de memórias pessoais com múltiplas referências da tradição pictórica e literária, o trabalho de Paula Rego caracteriza-se por uma obsessiva abordagem aos aspetos mais sombrios, profundos e ambíguos das relações humanas e das articulações entre o indivíduo e o coletivo. Seja em composições mais extravagantes e repletas de humor e ironia, ou em narrativas pictóricas mais densas e cuidadosamente cenografadas, a artista explora desassombradamente temas como o poder e a obediência, a dor física e psicológica, a vergonha e o orgulho, a violência, a solidão e a sociabilidade.

“Sereno variável” inaugurada também a 30 de outubro

Também com inauguração agendada para 30 de outubro, a exposição “Sereno variável”, desta feita com curadoria de Antonia Gaeta congrega cerca de 170 obras dos diversos núcleos da Coleção Treger/Saint Silvestre. Esta seleção testemunha o gosto dos colecionadores pelo retrato e figura humana nos domínios da arte bruta e outsider, mas também para diferentes aproximações tanto ao nível do detalhe fisionómico e de processos de registo primorosos, como do desproporcional e do indeterminado, sem centro e sem margens.

Com alguma semelhança formal, “Sereno variável” apresenta criaturas sábias entre sombras de maneirismo e grotesco, com ecos de literatura medieval e epopeias mitteleuropeias, que se espalham pelas salas com as contínuas referências mitológicas e enigmáticas, entre máscaras, sátiras e jogos ilusionísticos, surpreendendo com a sua irregularidade alienante.

Podendo ser apreciada até 2 de maio de 2021, “‘Sereno variável’ é uma história, um destino, uma forma de escrita pessoal, o estudo de uma coleção, ou porventura a invenção de uma realidade onde ‘ogni pensiero vola’ e contém tudo, cada gesto, cada escrito, cada rumor, cada descoberta, cada arquitetura cénica, perspetiva e reviravolta”, diz Antonia Gaeta a propósito.

 

“RED LIGHT” patente até 14 de março

Neste momento, e até 14 de março do próximo ano, o Centro de Arte Oliva tem patente ao público “RED LIGHT: Sexualidade e representação na Coleção Norlinda e José Lima”. Apresentando uma alargada seleção de obras da Coleção Norlinda e José Lima, esta exposição tem como ponto comum a abordagem à sexualidade, desdobrada em múltiplos tópicos: a representação do corpo, a nudez masculina e feminina, o erotismo, a fantasia, o desejo e a dor, o objeto e o sujeito, o prazer e a dominação, os lugares da representação feminina, o olhar masculino, o voyeurismo, o exibicionismo e a autorrepresentação na arte.

Em “RED LIGHT”, encontramos trabalhos de mais de 70 artistas nacionais e internacionais, dos mais consagrados aos mais emergentes, como Albuquerque Mendes, Pedro Casqueiro, Rigo, Graça Pereira Coutinho, João Penalva, Nikias Skapinakis, Graça Sarsfield, Miguel Palma, Nancy Spero, Robert Longo, KCHO, Cindy Sherman, Vanessa Beecroft, Nobuyoshi Araki, entre muitos outros.

Esta e todas as outras exposições do Centro de Arte Oliva podem ser visitadas de terça-feira a domingo, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. A entrada tem um custo de dois euros, sendo gratuita aos domingos até às 12h30.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...