Com este que se iniciou no passado dia 19 de setembro, é o segundo mandato que Rita Pereira cumprirá enquanto presidente da direção da Associação de Jovens Ecos Urbanos (AJEU).

Para trás, ficam quatro anos de trabalho cujo balanço “é muito positivo”. “Fizemos aquilo a que nos tínhamos proposto: dar um novo impulso à associação! Equilibrámos as contas, fizemos investimento, quer material quer nos recursos humanos, demos a conhecer à população aquele que é o nosso trabalho diário, demos palco a novos projetos. Em suma: tivemos mais Eco”, garantiu a líder diretiva reeleita ao nosso jornal, explicando ainda o porquê desta sua recandidatura.

“Esta recandidatura surge para consolidar o trabalho desenvolvido”, contudo, conforme também assegurou, será uma consolidação alicerçada “numa renovada energia, com novas ideias e com dois grandes desafios pela frente: o primeiro relacionado com o impacto da Covid-19 nas organizações e, sobretudo, nas pessoas, que são a nossa principal preocupação e é para elas que trabalhamos diariamente; e o segundo com a transferência de competências para as autarquias, que pela novidade deixa-nos ansiosos quanto à nova dinâmica protocolar e de funcionamento”.

“Manter o investimento e as contas equilibradas” continuam a ser objetivos

Tal como foram no anterior, neste próximo quadriénio “consolidar as boas práticas são palavras de ordem”. Rita Pereira e seus pares vão “continuar o caminho que temos vindo a fazer, que passa por manter o investimento e as contas equilibradas”. Mas também têm “a ambição de trazer novos projetos para a associação, que lhe possam conferir ainda mais impacto na comunidade e, sobretudo, na vida das pessoas”.

Como a dirigente associativa adiantou ao labor, “temos algumas ideias nas quais estamos a trabalhar e a transferência de competências do Estado para as autarquias poderá, ou não, ter alguma influência na execução dessas ideias”.

Além disso, outro dos propósitos é a comunicação: “Sentimos que foi melhorada ao longo dos últimos anos, mas é uma área que ainda precisamos de amadurecer, para darmos a conhecer o extenso trabalho que desenvolvemos, sobretudo a nível social, e o impacto que temos na vida das pessoas”.

Até porque, na ótica de Rita Pereira, “a comunicação não serve só para que nos conheçam, mas para que outras pessoas percebam como podem colaborar com a Associação Ecos Urbanos e, dessa forma, contribuir para a melhoria da qualidade de vida de todos aqueles que, pelas mais diversas razões, recorrem a nós”.

Agradecimento

São poucas as alterações nos órgãos sociais da AJEU (ver caixa). Tirando Daniela Mateus que foi transferida do conselho fiscal (CF) para a direção e Francisca Cunha que passou a ocupar o lugar de vogal precisamente no CF, não há grandes mudanças a registar neste novo mandato.

De qualquer modo, Rita Pereira fez questão de destacar a saída de Filomena Tavares, antiga secretária da direção, “a quem estamos muito gratos pela colaboração nos últimos quatro anos e que será certamente uma presença regular nas nossas iniciativas”. “A Filomena é da casa e esta casa também é da Filomena”, sublinhou ainda.

 

 

Novos órgãos sociais

Assembleia-Geral

Presidente – Paulo Cavaleiro

1º Secretário – Belmira Pereira de Melo

2º Secretário – Ricardo Mateus

 

Direção

Presidente – Ana Rita Pinho Pereira

Vice-Presidente – Ana Margarida Oliveira

Secretário – Daniela Bastos Mateus

Tesoureiro – Mariana Azevedo

Vogal – Carlos Jorge Silva

1º Suplente – Catarina Ribeiro

2º Suplente – Catarina Oliveira

3º Suplente – Natércia Miranda

 

Conselho Fiscal

Presidente – Luís Quintino dos Santos Lima

Secretário – Tiago Gonçalo Carmona

Vogal – Ana Francisca Cunha

1º Suplente – Ana Maria Pereira

2º Suplente – João Bernardo Ferreira Neves

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...