A exposição “Silvia Fadó – Arte e Tecnologia” pode ser visitada desde o dia 11 de outubro no Museu do Calçado em S. João da Madeira.

As 27 peças, criadas entre 2011 e 2018, estão divididas por sete coleções, uma das quais integrada no mundo virtual.

“Silvia Fadó – Arte e Tecnologia” é a primeira exposição a solo da designer e artista espanhola e a sua estreia em Portugal.

A eterna paixão de Silvia Fadó pelos sapatos leva a que crie uma marca com o seu próprio nome em 2012, acabando por ter o ano mais marcante da sua carreira em 2014. No âmbito do mestrado em Design de Calçado que estava a tirar no London College of Fashion, a designer e artista espanhola apresenta como projeto final a coleção “Kinetic Traces” que “revoluciona o mundo do calçado ao propor um salto hidráulico capaz de conciliar o uso de sistemas hidráulicos e prototipagem rápida, como corte a laser ou impressão 3D, ao conforto do sapato”, dá a conhecer Joana Galhano, diretora do Museu do Calçado, explicando que “este conceito único e visionário” torna-se na “imagem de marca” de Silvia Fadó, “aliado a um uso integrado e funcional de alta tecnologia nas suas coleções” que acaba por lhe trazer “reconhecimento entre os seus pares e a imprensa da especialidade como uma das mais promissoras designers de calçado da atualidade”. Tudo isto “sem nunca descurar a qualidade e o lado escultural e minimalista das suas peças”, destacou Joana Galhano, considerando que talvez por isto também “o seu trabalho vanguardista seja tão celebrado em todo o mundo”.

Por sua vez, Clara Reis, presidente da Assembleia Municipal, mais uma vez em representação do presidente da câmara, Jorge Sequeira, que esteve ausente devido ao facto de estar infetado com Covid-19, destacou as indústrias da chapelaria e do calçado por terem “tanta importância no catapultar de S. João da Madeira para o mundo” e agradeceu pela “qualidade destas peças de arte extraordinárias” que são “um exemplo de como deve ser a vida com a partilha dos vários conhecimentos”.

A designer e artista espanhola agradeceu a presença de todos num momento diferente e demonstrou ser uma honra ter a sua primeira exposição a solo num espaço como o Museu do Calçado. “O meu trabalho todo sempre trouxe inovação, algo diferente, estimulante e inspirador para os jovens”, descreveu Silvia Fadó.

As suas coleções têm corrido o mundo com apresentações em grandes capitais da moda como Nova Iorque, Londres, Paris, Madrid, Barcelona e São Petersburgo, em importantes centros de tecnologia e design como Eindhoven, feiras do setor do calçado e tecnologia e colaborações com designers de moda.

Esta exposição integra o ciclo “Memória e Criatividade” previsto na programação cultural e pedagógica dos museus da Chapelaria e do Calçado para os anos 2020 e 2021 com o objetivo de “trazer à cidade um conjunto de diferentes gerações de designers, criadores e artistas, cuja dimensão criativa explore as relações entre a memória e a criatividade e entre tradição e inovação, apresentando propostas inovadoras e, muito possivelmente, definidoras para o futuro do setor da chapelaria e do calçado”, revelou Joana Galhano.

 

Fadó integra coleção do Museu do Calçado

DF

“Harmonia” é o nome do par de sapatos da Coleção “K4U (Kinetics For You – Cinéticos Para Ti” de Silvia Fadó que foi doado pela designer e artista espanhola ao Museu do Calçado. Pele de ovelha e pele nobuk, madeira e axo inoxidável são os materiais usados na construção deste calçado. O modelo foi desenvolvido por tecnologias 3D e por uma máquina fresadora CNC. O mecanismo hidráulico usa anéis de retenção e uma dobradiça em madeira.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here