Através de dados estatísticos referentes a 2010 e a 2018, tendo em alguns casos sido divulgados dados de 2019

 

No âmbito do 10º aniversário da Pordata – Projeto da Fundação Francisco Manuel dos Santos, ao longo deste ano, está a ser divulgado o retrato estatístico dos 308 municípios portugueses com o intuito de assinalar os seus feriados municipais.

Os 56 indicadores chave sobre o município de S. João da Madeira, com base em mais de 20 fontes oficiais, comparam os dados de 2010 com os de 2018, podendo, em alguns deles, ser possível comparar com dados mais recentes referentes ao ano de 2019, deu a conhecer a Pordata no contacto estabelecido com o labor.

Acerca de S. João da Madeira, que comemorou a 11 de outubro o 94º aniversário da Emancipação Concelhia, ficamos a saber que tinha 21.860 habitantes em 2019, mais 189 do que os 21.671 de 2018 e mais 120 do que os 21.740 de 2010.

Em 2019, por cada 100 residentes em S. João da Madeira, existiam 12 jovens com menos de 15 anos, 68 adultos e 20 idosos com mais de 65 anos. Por cada 100 residentes três são estrangeiros, mais um do que em 2010 e 2018, e por cada 100 jovens existem 160 idosos, mais 59 do que em 2010 e mais seis do que em 2018.

Enquanto nasceram 144 bebés, menos do que os 170 de 2019 e 195 de 2020, morreram 197 pessoas, mais do que as 181 de 2018 e as 183 de 2010. Já os casamentos desceram dos 133 registados em 2010 para os 125 de 2018. Por sua vez, os divórcios também desceram de 68 em 2010 para 55 em 2018, sendo este um valor provisório.

O concelho tinha 645 desempregados inscritos nos centros de emprego, menos 34 do que em 2018 e menos 604 que em 2010.

Já o número de 6.263 alunos matriculados nos ensinos pré-escolar, básico e secundário em 2018 é inferior em 10 alunos em relação a 2018 e em 1.325 em relação a 2010.

Em 2018 os trabalhadores por conta de outrem ganhavam em média 1.057 euros, mais do que os 870 registados em 2010 e menos 109 que a média nacional.

Por cada 100 residentes com 15 ou mais anos, em 2018, existiam 38 pensões atribuídas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações, mais duas do que em 2010.

O concelho tem cinco alojamentos turísticos, mais um do que em 2018 e mais dois do que em 2010. Mantém o número de farmácias, que são cinco ao longo dos anos de 2010, 2018 e 2019, e um único hospital.  Tem 22 bancos, caixas económicas e caixas de crédito agrícola mútuo, menos um do que em 2010.

A câmara municipal tinha um saldo positivo de um milhão e 477 mil euros com receitas de 17,9 milhões e despesas de 16,4 milhões de euros em 2018. No mesmo ano, 18% das despesas da câmara municipal foram destinadas à cultura e ao desporto, valor idêntico ao de 2010, e 10% relativas ao ambiente, mais cinco porcento do que o valor registado em 2010.

O valor médio de avaliação bancária de habitação foi 970 euros por metro quadrado em 2018, mais 56 euros do que em 2010 e mais 222 euros do que o valor nacional.

Os 56 indicadores podem ser consultados na Base de Dados dos Municípios em www.pordata.pt.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here