Numa ação de sensibilização para a compostagem doméstica realizada no passado dia 1 outubro, o presidente da câmara, Jorge Sequeira, e o vice-presidente, José Nuno Vieira, participaram na entrega de equipamentos para a realização desse tipo de operação que consiste na transformação de resíduos orgânicos em adubo ou fertilizante natural dos solos, juntamente com técnicos da autarquia e da empresa SUMA, concessionária do serviço de limpeza urbana e recolha de resíduos, nesta iniciativa dirigida a famílias que habitam em moradias e que, desta forma, podem reciclar em casa parte dos resíduos que produzem.

“Este é mais um passo no sentido da redução da produção de lixo e de uma maior sustentabilidade ambiental, tornando S. João da Madeira uma cidade mais verde”, lê-se na nota de imprensa divulgada pelo gabinete de comunicação municipal.

De acordo com a mesma, nesse mesmo dia visitaram “um munícipe que já recorre à compostagem doméstica, onde foi possível verificar, em concreto, as vantagens deste processo biológico de aproveitamento de resíduos orgânicos domésticos, como restos de fruta e hortaliça, por exemplo”.

Até ao momento, “já foram atribuídos gratuitamente cerca de 150 compostores domésticos em outras tantas habitações” que se juntam “à entrega de contentores e ecopontos domésticos, que se prevê chegar a 2.000 moradias unifamiliares ainda este ano, reforçando o novo sistema de recolha porta-a-porta lançado no terreno em 2019”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...