HÁ, AH!, À e Á

 

Um autor que muito prezo,

Me ensina e ensinará,

Falou nos vários problemas

Que há com AH!, À e Á.

Que o verbo HAVER é… esquisito…

‘inda haverá quem discuta?

Dar-lhe – hoje ! – funções de TER…

Olhem que dá muita luta!

Eles HOUVERAM  muita sorte…

 Vosselência razão!

HAVÍEIS visto o desastre?

HAVERÁS vontade ou não?

Sentem-se bem, Companheiros,

Falando… medievalmente?

Na escrita…. Vá que não vá…

Mas… escrevendo a que gente?…

A viscondes? A marqueses?

A algum lugar-tenente?

À rainha? A porteiros?

Ou a que espécie de gente?

Em  HAVIA  pessoas,

Não  nada a objectar!

HOUVE gente, HOUVE patifes,

Continua a certo estar!

E o AH! Exclamação!

De alegria, de espanto,

Da maior admiração!

Serão, é certo, bem poucas,

As ocasiões prà  empregar!

Um golaço do Ronaldo?

                                                   Uma brasa a passar?

Após cem anos de falta

De aumentos no ordenado,

Subida de dois eurinhos

Deixa o pessoal… espantado…

E o AH!!! sai vigoroso!

Satisfeito?…. Isso é que não!

Sai, isso, sim: furibundo

Com uma tal exploração!

À com acento grave

Resulta de contracção:

Ou do pronome ou do artigo

Com A, uma preposição.

Vai À porta! Vai À missa!

Vai À fava! À janela!

Da crase de um com a outra

Resulta logo… aquela…

Quando o HÁ perde o H…

Vê-lo-emos a seguir:

Ver-se-Á e ter-nos-Á,

Far-me-Á… pois se intromete

Um pronome antes do Á.

Dir-me-Á a Mariana:

“Assim, sim! Já se percebe!”

Dir-nos-Á  qualquer Leitor

Que esta mensagem recebe.

Um leitor mais curioso…

Direi melhor: int’ressado…

Perguntará se as rimas

Estão sempre assim, ao meu lado…

Frequentemente… Nãol

Bem me vejo atrapalhado…

A rima não me aparece

E já fico atrapalhado…

Mas pra tudo há remédio

Quando o jeito está ausente…

Há dicionários de rimas

Que fazem favor’s à gente.

Recordo um, português,

VISCONDE DE CASTELÕES,

Não ‘stá comigo, agora,

Mas há outras soluções.

Recorro à INTERNET:

Escrevo: RIMAS  CREUSMAR…

E aparecem-me umas quantas…

E é escolher e… rimar.

(Mas… permitam-me a… ressalva:

Não vão recorrer à toa!

Há um que… como direi?

A ideia não será boa…

Mas… vejam só um exemplo:

Pedi rimas para MIM…

E apontem o que saiu

(Nem o malfadado FIM…)

Benjamim, Canela-de-jacamimCarmimCelamim, Columim, CorumimCumimCurumim, Dá nada pra mim, EbamimEstamimEstrelamim, Flor de jasmim, Gurumim, Jacamim, Jasmim, Jurumim, Sobrou pra mim, Yasmim

Entre todas falta uma,

– pelo menos! – tanta faltinha

Me faz! Nem ASSADA é!

É ASSIM! A coitadinha!

(Encontro esta “rica” ajuda

Num “Dicionário Informal”

Ou “Dicionário de Rimas”.

Parece-lhes bem ou… mal?)

Mas recorro ao CREUSMAR…

Já me parece fiável…

Comparem e depois digam

Qual lhes parece… prestável…

brim, chim, fim, gim, gin, im, in, mim, pim, rim, sim, sin, tim, tlim, vim

advim, afim, assim, avim, baguim, berlim, botim, caim, capim, cardim, carmim, cetim, chacim, chagrim, chapim, chinfrim, clarim, coim, collin, confim, convim, cotim, cotrim, coxim, crispim, cupim, delfim, enfim, erin, faim, festim, flautim, florim, fortim, godim, gradim, gualdim, jardim, jasmim, jobim, klein, lambrim, landim, latim, lenin, machim, marfim, martim, mastim, maxim, merlim, mirim, morim, moslim, motim, muslim, nanquim, paim, pasquim, patim, pequim, pilim, pinguim, provim, pudim, quindim, quinquim, ressim, rolim, rubim, ruim, saguim, sandim, selim, sem-fim, serrim, stalin, tintim, tonquim, varzim, xelim, abexim, alecrim, alevim, alfenim, amorim, anequim, anexim, arlequim, azevim, balancim, baldaquim, bandolim, beleguim, benjamim, berbequim, bergantim, boletim, bombaim, botequim, camarim, carmesim, concanim, cornetim, desavim, efraim, eglefim, escarpim, espadim, estopim, farolim, folhetim, frenesim, galarim, galopim, gobelim, guaxinim, intervim, joaquim, lagostim, lanternim, malandrim, malavim, mandarim, mandolim, manequim, marroquim, mocassim, muezim, outrossim, palanquim, pangolim, pau-cetim, pingalim, querubim, retintim, revelim, samorim, serafim, sobrevim, talharim, tamborim, tocantim, trampolim, valentim, varandim, verbatim, xerafim, zepelim

Sentem-se apetrechados?

Com rimas… a dar com um pau?

Só me resta, então, rogar

Que o estro não seja mau!

Porque “poema” que valha

Só pelas rimas que ostenta…

Coitado! Não vale a tinta

Com que ao Leitor se apresenta…

DR
Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here