Três anos de governação socialista: o que mudou?

0
95

No final do mês de outubro assinalaram-se três anos da tomada de posse dos órgãos municipais para o quadriénio 2017-2021, depois dos Sanjoanenses terem coletivamente escolhido, de forma absolutamente esclarecedora, uma mudança de rumo para a cidade a ser protagonizada pelo Partido Socialista (PS).

A título pessoal, tem sido um grande desafio e uma honra contribuir, como deputado à Assembleia Municipal, para este renovado ciclo político marcado pela mudança que está em curso. É certo que “Roma e Pavia não se fizeram num dia”, mas muita coisa se transformou em S. João da Madeira com o PS a ser fiel aos compromissos que assumiu com o povo.

Com uma notável clarividência e visão de futuro, este executivo municipal tem marcado a sua atividade pelo desenvolvimento homogéneo e harmonioso de todo o território do nosso concelho, por uma grande sensibilidade e pelo concretizar de uma série de intervenções estruturais de requalificação e reabilitação do espaço e do edificado público. Como disse – e bem! –, há um ano, o presidente da câmara municipal, Jorge Sequeira, o PS está a fazer “aquilo que devia ter sido feito há muito tempo”.

Deixo três exemplos. Desde logo na requalificação dos bairros municipais, onde facilmente se constata que estamos perante uma autêntica revolução, no modo como se encara a cidade como um todo, como se organiza e valoriza o espaço público, como se dignifica as condições de vida de quem vive em habitação municipal e como se promove a coesão e a integração social, não só através da ação social direta mas, também, através da cultura e do desporto. É assim que se constrói uma cidade mais coesa, mais equilibrada, mais estável e mais orgulhosa de si mesma. Uma cidade que se desenvolve como um todo e onde nenhum local ou Sanjoanense ficam para trás!

Nas escolas, onde brincam e estudam as nossas crianças e jovens, a câmara iniciou, logo em 2018, uma ampla operação de remoção das coberturas de fibrocimento com amianto. O executivo foi diligente e célere no lançamento e execução destas obras, que assim que estiverem concluídas acabam com o amianto nos edifícios escolares de responsabilidade municipal. Este será um momento absolutamente histórico que faz de S. João da Madeira um exemplo a seguir a nível nacional! Mas se este momento, que está para breve, a todos deixará satisfeitos, deverá ao mesmo tempo fazer corar de vergonha os executivos municipais anteriores, para quem esta questão nunca foi uma prioridade em 16 anos de gestão. E o mesmo poderia dizer da reabilitação e ampliação da escola Serafim Leite e da remodelação total da EB de Fundo de Vila, que só agora avançaram com o PS.

Tal como nunca foi uma prioridade do PSD/CDS construir uma cidade inclusiva. Mas as várias intervenções no espaço público promovidas pelo atual executivo, que têm como objetivo melhorar as acessibilidades, aumentar a segurança e o conforto na mobilidade pedonal, são agora uma marca indelével da gestão socialista. Requalificar mais de 50 atravessamentos para peões por todo o concelho, instalar piso podotátil para auxiliar invisuais e amblíopes e rebaixar os passeios para permitir uma boa circulação a pessoas com mobilidade reduzida, cadeira de rodas ou carrinho de bebé não resulta numa grande obra de engenharia e arquitetura que justifique uma pomposa inauguração. Mas não tenhamos dúvidas que é de inteira justiça, fazendo a diferença na vida real de muitos Sanjoanenses, sendo um investimento realmente diferenciador e promotor de igualdade de oportunidades.

Estes são alguns exemplos da sensibilidade com que a câmara municipal governa atualmente os destinos da cidade. Muitos outros poderiam aqui referir, desde as obras mais visíveis e estruturantes, até às medidas adotadas na política animal, ambiental, social, de juventude, proteção civil ou até a relação de subsidiariedade com a Junta de Freguesia, que viu as suas instalações mudadas e melhoradas o que dignifica em muito o poder local democrático.

Por tudo isto que fica agora por escrever, num exercício de prestação de contas, balanço, transparência e objetividade, partilharei com os leitores do labor, sempre que possível quinzenalmente, a minha reflexão sobre estas e outras temáticas que mudaram em três anos de governação socialista. Ao jornal, o meu público agradecimento e reconhecimento, por continuar a ser um espaço ímpar de conjugação da liberdade de imprensa, de pluralidade de opiniões, de rigor e qualidade jornalística e gráfica. Quando assim é ganha a cidade, ganham os Sanjoanenses e ganha a democracia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...