SÃO JOÃO DA MADEIRA, que modelo de cidade?

0
627

Parte 2 – Cidade da Cultura

“Sem uma perceção cultural profunda, as cidades não avançam”

Cardeal Tolentino de Mendonça

Para se atingir um modelo de cidade criativa é crucial a adoção de políticas públicas para a promoção da cultura que sejam agregadoras do conjunto de recursos culturais existentes num território, que proporcionam um foco e uma narrativa cultural que diferenciam a cidade e lhe conferem uma marca única e singular.

São João da Madeira tem, felizmente, um considerável parque de equipamentos culturais que lhe permite caminhar no sentido de um modelo de cidade ancorado na cultura e na criatividade dando ênfase aos projetos artísticos e seguindo uma tendência que concorrerá para o seu sucesso económico e social. É, por isso, fundamental ter uma liderança forte com objetivos bem claros e definidos que conduzam a cidade nesse sentido.

Mas porque o património cultural não se confina a edifícios, é fundamental ter iniciativas culturais emblemáticas que marquem a agenda e projetem a cidade para fora dos seus limites. É essencial capitalizar (publicitando e promovendo) as inaugurações de exposições, as estreias de espetáculos, os festivais, as conferências e todos os outros eventos culturais e artísticos que compõem a dinâmica de uma cidade.

A estratégia global deve, por isso, visar dois objetivos.

O primeiro é oferecer aos cidadãos a possibilidade de usufruírem de atividades culturais que promovam o enriquecimento pessoal e o desenvolvimento de um sentimento de pertença que leve a considerar “como seu” o património cultural comum.

A segunda é atrair o turismo cultural usando a arte e o património como forma de incentivar os turistas a visitarem a cidade durante o fim-de-semana ou a prolongar uma visita de negócios, estimulando deste modo o consumo nos hotéis, restaurantes e lojas. Porque é sabido que os turistas culturais gastam mais dinheiro do que qualquer outro tipo de turistas, impõe-se aos decisores políticos uma aposta nesta tipologia de turismo. Tudo isto cria emprego e tem um impacto positivo na economia da cidade.

Por tudo isto, digo que São João da Madeira deve encontrar inspiração para construir a sua imagem de marca, para encontrar e firmar o seu valor distintivo, na fusão do seu passado e do seu presente cultural, valorizando o seu património e as suas tradições, os seus valores e os seus saberes.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here