AD Sanjoanense, 2 – Lusitânia FC, 1

Jogo no Estádio Conde Dias Garcia.

Árbitro: Luís Máximo, auxiliado por Ângelo Correia e Pedro Ribeiro (AF Castelo Branco).

AD Sanjoanense: Diogo Almeida, Sandro, Rúben, Jota, Barbosa, Dinis (Zé Leite, 53’), Mário (Eecion, 71’ – Godinho, 90’), Danso, Márcio (Paulinho, 53’), Aldair, Élder.

Suplentes: Bradley, Paulinho, Moussa, Zé Leite, Godinho, Eecion, Jean.

Treinador: Sérgio Machado

 

Lusitânia FC: Wilson, Gil Dias, Diogo Cunha (Vítor Silva, 75’), Paulo Tavares (Frederic, 60’), Edgar Abreu (Ministro, 86’), Jean Batista (Joel, 75’), Jaime Poulson, Rafa (Paulo Grilo, 60’), Henrique, Serginho, Dinis.

Suplentes: Miotti, Ministro, Joel, Paulo Grilo, Marlon, Vítor Silva, Frederic.

Treinador: Rui Quinta.

Ao intervalo: 1-1.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Dinis (16’), Élder (30’), Paulo Tavares (55’), Gil Dias (60’), Paulinho (65’), Henrique (86’).

Marcha do marcador: 1-0 por Márcio (8’), 1-1 por Jean Batista (11’), 2-1 por Paulinho (65’).

A Sanjoanense somou três pontos importantes na receção ao Lourosa, num jogo em que os alvinegros entraram a dominar, mas depois de chegarem à vantagem viram o adversário tomar conta do encontro e chegar à igualdade, que só seria desfeita a meio da segunda parte com os visitantes ainda por cima na partida.

Com ambas as equipas a necessitarem de pontuar para fugirem aos maus resultados das jornadas anteriores, foi o conjunto alvinegro que entrou a dominar e não foi preciso esperar muito para o marcador entrar em funcionamento. Mais perigosos, os homens de Sérgio Machado começaram cedo a criar perigo e aos oito minutos Mário, com uma investida pela lateral esquerda, conduz a bola até à linha de fundo e com um cruzamento para o coração da área, que a defesa visitante não conseguiu anular, vê Márcio, com um pequeno desvio, inaugurar o marcador.

A reação do Lourosa à desvantagem não podia ter sido melhor. Depois de quase 10 minutos praticamente sem ultrapassar a linha de meio campo, a equipa orientada por Rui Quinta pegou no jogo e obrigou a Sanjoanense a recuar, conseguindo chegar à igualdade pouco depois. Numa excelente jogada individual pela direita, Dinis serve Jean Batista que, junto ao primeiro poste, cabeceia para o golo da igualdade. A Sanjoanense acusou o empate e o Lourosa cresceu ainda mais no jogo e pouco depois da meia hora podia ter feito o segundo não fosse a pronta intervenção de Rúben, que se opôs a Paulo Tavares depois de intercetar um mau passe de Jota.

Esperava-se que a Sanjoanense reagisse na segunda parte, mas foi o conjunto de Rui Quinta que entrou a pressionar e logo nos momentos iniciais valeu a atenção de Diogo Almeida, afastando o perigo de um livre cobrado por Diogo Cunha.

Os locais procuravam equilibrar o jogo e aos 19 minutos Élder tentava a sorte com um forte remate que embateu com estrondo no corpo de um adversário, mas seria Paulinho, logo depois, a levar ao rubro a equipa da casa, quando numa reposição da bola pela linha lateral o médio avança pela pequena área e perto da linha de fundo e de ângulo reduzido atira para o fundo das redes.

Em vantagem a Sanjoanense foi mantendo o jogo equilibrado e gerindo o resultado, que acabaria por não sofrer mais alterações.

Depois de um empate e uma derrota, a Sanjoanense está, assim, de regresso às vitórias tendo subido à terceira posição, enquanto o Lourosa, que, entretanto rescindiu com a equipa técnica, caiu para o oitavo lugar.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here