Entre 1 de março e 30 de novembro

 

Já é conhecido o novo perfil municipal de caracterização epidemiológica da infeção SARS-CoV-2 no concelho.

Contrariamente ao que aconteceu da primeira vez, em que o presidente da câmara deu uma conferência de imprensa em meados de setembro, desta feita, os dados foram revelados na página do Facebook (FB) do Município. A divulgação foi feita no último domingo, passados cerca de três meses como Jorge Sequeira se havia comprometido.

No período compreendido entre os dias 1 de março e 30 de novembro, segundo informação fornecida à autarquia pela autoridade de saúde local, houve 1.023 casos de Covid-19 confirmados e 809 recuperados, respetivamente, mais 927 casos de Covid-19 confirmados e 727 recuperados do que os registados a 31 de agosto.

Para além disso, foram realizados 7.656 testes RT-PCR e 124 testes rápidos de antigénio notificados. Recorde-se que até finais de agostotinham sido feitos 3.213 testes com recurso a zaragatoa em S. João da Madeira, tal como o labor noticiou oportunamente.

Próxima atualização dependente do volume de trabalho e das prioridades estabelecidas pelo ACeS

Na mesma publicação do FB, a autoridade de saúde local informa que a data de atualização futura desta informação estará dependente do volume de trabalho e das prioridades estabelecidas pela Unidade Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde de Entre Douro e Vouga II (ACeS) – Aveiro Norte, sendo que se mantém, nos moldes habituais, a divulgação diária do número de casos Covid-19 e de vigilâncias ativas.

Apela, ainda, à melhor compreensão de todos e à adoção das regras e recomendações da Direção-Geral da Saúde.

“Todos devemos unirmo-nos para estancar a progressão da pandemia”

Em declarações ao nosso jornal, Jorge Sequeira fez questão de deixar claro que estes novos dados, à semelhança dos que foram avançados em setembro, “são trabalhados, geridos e divulgados pela autoridade de saúde local”, sendo que “a câmara apenas os transmite”. E se o faz é porque “entende que seria útil para os cidadãos terem esta informação”, ao contrário de outras congéneres que não o fazem.

Nesta conversa com o labor, o autarca defendeu ainda que “todos devemos unirmo-nos para estancar a progressão da pandemia”, sentida neste último trimestre. E nesse sentido apelou aos munícipes para que “logo que tenham sintomas não desvalorizem e comuniquem às autoridades de saúde” e para que usem máscara “quando estão a confraternizar”, seja em ambiente familiar, seja, por exemplo, em esplanadas. Em ambas as situações “o uso de máscara deve ser a regra e não a exceção”, referiu o edil, sublinhando também o trabalho que tem vindo a ser feito no combate à pandemia tanto pela autoridade de saúde local como pelos sete colaboradores municipais que foram afetos à mesma.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here