AD Sanjoanense, 3 – Sporting CP, 3

Jogo no Pavilhão de Desportos da AD Sanjoanense.

Árbitros: Rui Torres (AP Minho) e Manuel Fernandes (APP).

AD Sanjoanense: Marco Lopes, João Lima, Tiago Almeida, Pedro Cerqueira, Xavier Cardoso.

Suplentes: Marcelo Silva, João Cruz, Pedro Rego, Luís Filipe, Hugo Santos.

Treinador: Vítor Pereira.

Sporting CP: André Girão, Matias Platero, Gonçalo Nunes, João Souto, António Pérez.

Suplentes: Zé Diogo Macedo, Ferran Font, Telmo Pinto, Álvaro Morais, Gonçalo Romero.

Treinador: Paulo Freitas.

Ao intervalo: 2-1.

Marcha do marcador: 0-1 por João Souto (9’), 1-1 por João Lima (13’), 2-1 por Tiago Almeida (20’), 2-2 por João Souto (30’), 3-2 por Ferran Font (40’), 3-3 por João Lima (43’).

Faltas: AD Sanjoanense, 4 | Sporting CP, 7.

Depois de uma paragem forçada, motivada por alguns casos positivos de Covid-19 no plantel, a Sanjoanense regressou à competição no passado sábado e bateu o pé ao líder da prova, que até chegou a estar em desvantagem, mas conseguiu sair de S. João da Madeira com um ponto.

Sem Alex Mount, Facundo Navarro e Tiago Freitas, com Marco Lopes a assumir o lugar entre os postes, Vítor Pereira chamou à equipa principal Marcelo Silva e Luís Filipe, mas a equipa não acusou as alterações e realizou uma grande exibição.,

Sem qualquer derrota, o Sporting procurava somar mais três pontos com a deslocação a S. João da Madeira e a equipa de Paulo Freitas tentou, desde logo, assumir o controlo da partida. Mas uma Sanjoanense bem organizada e motivada manteve o jogo equilibrado, ainda que as primeiras situações de perigo pertencessem ao conjunto verde e branco, que aos sete minutos teve uma excelente oportunidade para inaugurar o marcador ao beneficiar de uma grande penalidade, que Marco Lopes negou a António Pérez. Contudo, dois minutos volvidos o Sporting abre o ativo por intermédio de João Souto, que num ataque por trás da baliza surge junto ao poste e finaliza para o fundo das redes.

A desvantagem não abalou os homens de Vítor Pereira e a resposta dos locais não podia ter sido melhor e foi quase imediata, quando num ataque dos alvinegros João Lima, com um remate rasteiro de longa distância, surpreende André Girão, que só viu a bola parar no fundo da baliza. Ainda a Sanjoanense saboreava o empate e o Sporting já beneficiava de uma nova grande penalidade. Mas se na primeira António Pérez permitiu a defesa de Marco Lopes, nesta o guardião viu Gonçalo Nunes atirar ao lado.

Com o jogo a caminhar para o intervalo, o Sporting tentava chegar novamente à vantagem, mas a cinco minutos do descanso acabava surpreendido por uma Sanjoanense batalhadora e persistente, quando num rápido contra-ataque Tiago Almeida, a passe de Xavier Cardoso, remata forte e coloca os alvinegros no comando no marcador.

Na segunda parte os homens de Paulo Freitas entraram a pressionar e a primeira situação de perigo até pertenceu aos locais, mas seria o Sporting a chegar à igualdade com cinco minutos de jogo. Numa jogada de ataque dos visitantes Marco Lopes ainda trava o remate de Matias Platero, mas sem conseguir afastar a bola João Souto, à boca da baliza, restabelece o empate.

A Sanjoanense tentou reagir e ainda criou algumas oportunidades, mas eram os Leões que mais produziam no ataque e depois de uma série de situações em que Marco Lopes foi adiando a igualdade seria Ferran Font, a 10 minutos do fim, a colocar o Sporting novamente na liderança, ao desviar um remate de meio campo de Gonçalo Romero.

Em desvantagem, a Sanjoanense partiu mais uma vez à procura da igualdade e não foi preciso esperar muito. Aos sete minutos Hugo Santos deixou o aviso com um remate ao ferro, mas seria João Lima, logo de imediato, com uma excelente jogada individual a restabelecer o empate.

O Sporting tentou, a todo custo, chegar aos três pontos e a cerca de 30 segundos do final Gonçalo Nunes ainda enviou uma bola ao ferro, mas o marcador não sofreu mais alterações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...