CR Candoso, 5 – Dínamo Sanjoanense, 5

Jogo no Pavilhão Desportivo do CR Candoso.

Árbitros: David Martins e José Gomes.

CR Candoso: Cláudio Carvalho, Thales Feitosa, Pirica, Amílcar Gomes, João Miguel.

Suplentes: Sandro Barradas, João Freitas, Paulo Ferreira, Hélder Cristiano, Francisco Mikus, João Mikus, Sandro Rodrigues, Fábio Miranda.

Treinador: Henrique Passos.

Dínamo Sanjoanense: Babas, Chico Leitão, Xavier Moreira, João Carvalho, Tiago Silva.

Suplentes: Rui Capelas, Miguel Isolino, Careca, Válter Baptista, Emídio Baptista, Rúben Mateus, Pedro Sousa, Baião.

Treinador: Luís Almeida.

Ao intervalo: 2-2.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pedro Sousa (26’). Cartão vermelho para Válter Batista (30’).

Marcha do marcador: 1-0 por João Miguel (6’), 1-1 por Pedro Sousa (11’), 2-1 por João Miguel (12’), 2-2 por Tiago Silva (18’), 3-2 por Babas (22’), 3-3 por João Miguel (23’), 4-3 por Thales Feitosa (24’), 5-3 por Thales Feitosa (31’ g.p.), 5-4 por Careca (33’), 5-5 por Careca (37’).

O Dínamo assegurou, na passada segunda feira, um empate a cinco bolas na deslocação ao recinto do Candoso. O jogo começou na manhã de domingo, mas a cerca de 10 minutos do intervalo acabaria adiado para o dia seguinte devido ao piso escorregadio e numa altura em que formação da casa vencia por 1-0.

Agendado para 13 de dezembro, o Dínamo entrou com vontade de justificar a viagem ao concelho de Guimarães e a primeira situação de perigo pertenceu mesmo aos homens de Luís Almeida, quando aos cinco minutos Chico Leitão ameaçou com um remate à trave. Os visitantes insistiam, mas seria num contra-ataque dos locais que surgia o primeiro golo da partida. João Miguel desarma um adversário, lança-se no ataque e após combinar com Amílcar Gomes, que ultrapassa Babas, finaliza para a baliza deserta do conjunto de S. João da Madeira. O Dínamo não acusou o golo e a resposta surgia minutos depois com Careca a conseguir uma grande penalidade. João Carvalho assumiu a responsabilidade, mas escorregou e o remate saiu frouxo e pela linha lateral. As escorregadelas constantes refletiam a falta de condições do piso, situação que acabaria por levar a uma interrupção de 30 minutos. A partida ainda retomou e a pouco mais de nove minutos do intervalo Careca ainda enviou uma bola ao poste, mas as condições não se alteraram e o jogo acabaria adiado para o dia seguinte com o marcador a registar 1-0.

Na nova deslocação a Guimarães para concluir o encontro, o Dínamo entrou praticamente a marcar, com um golo de Pedro Sousa. Mas o Candoso respondeu da mesma forma e depois de um remate de Hélder Cristiano ao lado João Miguel bisava no minuto seguinte e voltava a colocar a equipa da casa em vantagem. A cerca de dois minutos do intervalo Tiago Silva voltava a empatar (2-2), resultado com que se chegaria ao descanso.

No regresso para a segunda parte os visitantes entraram da melhor forma. Babas interceta um passe longo, lança-se no ataque e à entrada da área adversária bate Cláudio Carvalho e coloca o Dínamo na liderança. Mas a felicidade dos visitantes acabaria interrompida momentos depois, já que no minuto seguinte João Miguel, em frente à baliza, desvia para o fundo das redes um remate de Thales Feitosa que levava a direção errada. A dupla voltaria a fazer estragos momentos depois, desta feita com Thales Feitosa, pela esquerda, a finalizar da melhor forma um passe do colega de equipa.

Os visitantes tentavam reagir, mas a 10 minutos do fim Válter Batista via o vermelho direto e deixava a sua equipa em inferioridade numérica durante os dois minutos seguintes, tempo durante o qual o Candoso ampliou a vantagem (5-3) na sequência de uma grande penalidade convertida por Thales Feitosa.

O Dínamo ergueu-se e reagiu com Luís Almeida a apostar num 5×4 com Chico Leitão como guarda-redes avançado e a resposta não demorou, com Careca, no espaço de quatro minutos, a marcar por duas vezes e a assegurar a divisão de pontos.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here