Sandra Silva, enfermeira no Serviço de Medicina Interna do Hospital de S. Sebastião, vai ficar para a história do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV).
Trata-se da primeira profissional de saúde da linha da frente no combate à Covid-19 que foi vacinada neste centro hospitalar que, para além da unidade de Santa Maria da Feira, engloba também os hospitais de S. João da Madeira e S. Miguel (Oliveira de Azeméis). Seguiram-se Osvaldo Silva, enfermeiro na Urgência Básica do Hospital de S. João da Madeira, e Miguel Dimas, assistente operacional na Urgência do “S. Miguel”.

A título de curiosidade, registe-se que a enfermeira que vacinou a primeira profissional de saúde no CHEDV também se chama Sandra Silva e também trabalha no mesmo serviço.
Centralizada no “S. Sebastião”, a primeira fase de vacinação contra o novo coronavírus no CHEDV arrancou ontem, cerca das 8h45, e decorrerá ainda durante o dia de hoje, quarta-feira, abrangendo um total de 595 profissionais que exercem funções na Unidade de Cuidados Intensivos, na Urgência e nas alas de internamento específicas para doentes com Covid-19, respeitando assim “os critérios de prioridade definidos pela Direção-Geral da Saúde” e abrangendo “quase um terço dos 1.900 trabalhadores do CHEDV”.

CHEDV foi das “unidades hospitalares da região Norte mais fustigadas com a Covid”

Segundo o presidente do conselho de administração do CHEDV, “nos próximos dias voltaremos a ter mais doses”, sendo que “o objetivo é que todos os profissionais que estão incluídos nestas prioridades sejam vacinados durante o primeiro mês do ano”. Já a vacinação dos restantes profissionais ficará para mais tarde.
Ainda de acordo com Miguel Paiva, aquele era “um momento com uma importância muito grande”. Não fosse o CHEDV das “unidades hospitalares da região Norte mais fustigadas com a Covid”. Aliás, conforme recordou o responsável, “na primeira fase da pandemia”, foi o CHEDV que “tratou praticamente todos os doentes de Ovar”, concelho que esteve em cerca sanitária. E já na segunda fase, “chegámos a ter mais de 150 doentes internados”.
Por estas e por outras razões, “tem sido muito duro para esta gente que está no terreno”, que, “para além de profissionais de saúde, são homens e mulheres com família”. E por isso é que, no entender de Miguel Paiva, “é importante proporcionar-lhes esta tranquilidade e esta segurança”.

“Não podemos baixar a guarda, mas penso que esta é uma luz ao fundo do túnel” 

Depois de apanhar a primeira dose da vacina (a segunda será administrada
passados 21 dias), Sandra Silva sentia-se “bem e confiante”. A enfermeira não estava à espera de ser selecionada para ser a primeira a ser vacinada, mas quando foi
não hesitou.

GN

“Aceitei com todo o gosto”, contou aos jornalistas, acrescentando: “Não podemos baixar a guarda, mas penso que esta é uma luz ao fundo do túnel”. É “um sinal de esperança” para toda a população, mas “sobretudo para os profissionais de saúde que estão a passar um mau bocado”.
Também da parte de Osvaldo Silva e de Miguel Dimas não houve hesitação. Ambos os profissionais disseram-se igualmente confiantes e avisaram que mesmo com a vacina, “ainda não podemos descurar as medidas de proteção”.

 

Profissionais do Centro de Saúde já começaram a ser vacinados 

 

À semelhança do que aconteceu no Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, também alguns dos profissionais de saúde que trabalham na linha da frente no combate à Covid-19 no Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) de Entre Douro e Vouga II – Aveiro Norte começaram a ser vacinados ontem, dia 29 de dezembro.
Ao que o labor conseguiu apurar junto do diretor do ACeS sedeado em Oliveira de Azeméis, “chegaram 80 vacinas e todas elas já foram dadas” a profissionais dos três centros de saúde que compõem o agrupamento, inclusive do Centro de Saúde de
S. João da Madeira. Segundo Miguel Portela, ainda não foram vacinados todos, mas “semanalmente vamos receber reforços da vacina” para abranger a totalidade.
Para o responsável, “iniciámos uma nova fase muito importante do combate” ao novo coronavírus. “Espero que seja o princípio do fim desta pandemia”, rematou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...