Tal como o executivo em reunião de câmara de 24 de novembro, também o órgão deliberativo municipal aprovou unanimemente, na semana transata, a criação de 27 postos de trabalho em várias divisões municipais no próximo ano. “Este reforço que está a ser feito ao nível do pessoal é, sobretudo, um esforço para a capacitação da câmara com meios altamente qualificados para responder às exigências do futuro e para assegurar que a câmara não perde oportunidades”, explicou Jorge Sequeira.

Entre os novos postos de trabalho está, por exemplo, um lugar de técnico superior para o Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC), que, como disse o autarca, fortalecerá “a estrutura de pessoal da Proteção Civil” local. Em seu entender, “a experiência e a realidade revelam que temos de ter um serviço forte, robusto, com meios humanos, para acorrer aos riscos que a sociedade contemporânea pode colocar”. Daí este reforço do SMPC que, para já, conta com uma técnica superior e o coordenador municipal de proteção civil, que não existia e foi designado por este executivo.

Presidente da câmara “muito otimista” quanto à recuperação do turismo

No caso da Unidade de Turismo, “não tinha no seu quadro nenhum técnico superior e precisa de ter pela relevância que [o Turismo] tem e está a ter”, justificou o líder do Município, para quem, mesmo com “golpe” que “a pandemia veio dar”, “as coisas [nesta área] estão a aparecer, a crescer”.

Jorge Sequeira sustentou esta sua afirmação com os dois novos hotéis previstos para S. João da Madeira – um que nascerá no antigo Palacete dos Condes e o outro na Avenida Dr. Renato Araújo -, com o facto de, “ainda há dias”, ter tido “uma reunião de trabalho com uma grande agência de turismo portuguesa que está a pensar criar um programa onde vai incluir S. João da Madeira” e com os “muitos contactos com o Turismo do Porto e Norte de Portugal” que a autarquia tem vindo a estabelecer.

Já Jorge Cortez, e ainda no que diz respeito ao Turismo, disse ter “a sensação que a pandemia ainda vai durar mais alguns anos”. Para o deputado da CDU – Coligação Democrática Unitária, o setor do Turismo “vai demorar muito mais tempo [a voltar ao nível em que estava] do que a própria pandemia”. “E, portanto, não sei se o senhor presidente não estará com uma perspetiva muito otimista”, concluiu.

Seguiu-se Paulo Barreira, da coligação PSD/CDS-PP, com mais uma “alfinetada”: “Somos sempre a favor que estas iniciativas, ações, possam ser feitas com um quadro de pessoal qualificado, com capacidades e competências, para que realmente a cidade evolua e que não haja a desculpa, para além da Covid, da falta de pessoal”.

Respondendo concretamente a Jorge Cortez, Jorge Sequeira assegurou não ser “um otimista irritante como o senhor ministro”. No entanto, “vou falando com os operadores turísticos, muito regular e cadentemente, e acho que eles estão muito resilientes, muito no terreno a desenvolverem diligências concretas para que os investimentos avancem”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...