Mesmo para os não residentes no concelho 

 

A câmara decidiu, está decidido. Desde ontem, um dia depois da deliberação em sede de executivo municipal, que o TUS – Transporte Urbano de S. João da Madeira é gratuito para todos os utentes, sejam residentes no concelho ou não. Recorde-se que o TUS já era grátis para os alunos que frequentavam as escolas sanjoanenses.

Os custos de funcionamento deste serviço são assegurados pelo orçamento do Município. Aliás, nas “Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2021 já não foi contemplada a arrecadação de receita resultante da exploração do serviço de transportes urbanos – estando previsto ficar garantida em próximos orçamentos a continuidade deste projeto”, conforme se pode ler na proposta aprovada por unanimidade em sessão realizada por videoconferência.

Também nesta última quarta-feira Jorge Sequeira quis assinalar a gratuitidade do TUS para todos sem exceção com uma viagem, para a qual convidou a comunicação social.

“Gratuitidade não dispensa a existência de um título de transporte”

Para o autarca, este é “um passo muito importante que o Município dá”. “O que está aqui em causa é a mensagem ambiental e ecológica”, disse na reunião de câmara de 5 de janeiro, tendo em conta que o setor dos transportes é o que mais emite CO2 na cidade.

Ainda a propósito do TUS, Jorge Sequeira fez questão de deixar claro que “a gratuitidade não dispensa a existência de um título de transporte”. Este – segundo afirmou o edil – é obrigatório “de acordo com os regulamentos aplicados aos transportes públicos” e, também, “importante para fins de controlo estatístico e de conhecimento e informação sobre os utilizadores”.

“Quem tem passe os passes já emitidos continuarão. Os novos passes serão emitidos a quem nos solicitar e serão entregues a título gratuito”, acrescentou.

Autocarros com WiFi “dentro em breve”

O vice-presidente da câmara não põe de fora a hipótese de se vir a reforçar a rede de transportes públicos em S. João da Madeira. Em resposta ao vereador Paulo Cavaleiro (PSD/CDS-PP) que defendeu um reforço da dita rede e também a criação do projeto “School Bus” (para reduzir o congestionamento automóvel no perímetro das escolas) e de “novas soluções” como WiFi, “paragens virtuais”, etc., José Nuno Vieira falou de “algumas melhorias que estão a ser pensadas para implementar já”.

4DRÉ o caso, por exemplo, do WiFi, “para o qual já temos uma proposta de um prestador de serviços, uma solução técnica, para vir a concretizar isso”, referiu, completando: “Penso que, dentro em breve, será algo que, mesmo nas condições atuais, com os equipamentos que temos, estará concretizado”.

Acerca das queixas de “gente a mais” agora a viajar no TUS, que chegou aos ouvidos de Paulo Cavaleiro, Jorge Sequeira asseverou que não têm conhecimento que “tenha havido sobrelotação no TUS”. O que tem havido “são alguns fenómenos, de algumas pessoas que passam o tempo dentro do TUS, que entram de manhã e saem à tarde”. Trata-se de “fenómenos que temos de perceber e enquadrar, se calhar, com a Ação Social”, mencionou o líder autárquico.

Já para José Nuno Vieira, “se se verificar a sobrelotação, excluindo agora o cenário da Covid, é um bom sinal”. “Esperemos que lá cheguemos para depois então pensar nessas medidas de reforço”, rematou.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here