O início do Programa de Fruta Escolar está previsto para o dia 18 de janeiro nas escolas do concelho de S. João da Madeira.

Uma iniciativa que prevê a distribuição gratuita de fruta e produtos hortícolas variados, duas vezes por semana, às cerca de 1.200 crianças do 1.º ciclo do ensino básico.

Maçã, pera, clementina, tangerina, cereja, banana, ameixa, pêssego, cenoura “bebé” e tomate-cereja são as peças que vão ser distribuídas pela Divisão de Educação do Município. Para além da distribuição de fruta e produtos hortícolas, vão ser desenvolvidas ações de educação e de sensibilização, refere o comunicado enviado pelo Município à nossa redação.

“Sabemos que uma alimentação saudável, durante a infância, é duplamente benéfica, considerando que facilita o desenvolvimento intelectual das crianças e contribui, indelevelmente, para o seu crescimento adequado, prevenindo uma série de patologias relacionadas com uma alimentação incorreta e desequilibrada, como a anemia, a obesidade, a desnutrição, a cárie dentária e atraso de crescimento”, disse Irene Guimarães, vereadora da Educação, continuando: “sabemos, também, que a vivência da alimentação nutritiva, em todos os sentidos, será a base para uma boa saúde – física, mental, afetiva, familiar e sócio emocional”.

Por isso, “é de inegável importância para as nossas crianças, o programa Fruta Escolar, promovido pela câmara municipal, apoiado pelos agrupamentos de escolas e contando com a preciosa ajuda e colaboração de todos os professores, que contribuirão, no seu espaço educativo, para a educação alimentar das crianças, criando atitudes positivas face a determinados alimentos, neste caso concreto, a fruta, encorajando a sua aceitação e criando necessidade de uma alimentação saudável e diversificada”, revelou Irene Guimarães em declarações exclusivas ao labor.

O comunicado camarário refere ainda que “o Regime da Fruta Escolar é uma iniciativa de âmbito europeu que pretende, através da distribuição gratuita de uma peça de fruta ou legume duas vezes por semana, reforçar as práticas alimentares mais saudáveis e capacitar as crianças e famílias para a adoção de competências que levem a um consumo de fruta em substituição por ´lanches´ de fraca qualidade nutricional”.

Este programa é aplicado em estabelecimentos de ensino público aos alunos que frequentam o 1.º ciclo dos agrupamentos de escolas e é financiado pelos Ministérios da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, da Saúde e o da Educação.

O início do Programa Fruta Escolar estava previsto para o ano letivo 2019/2020 nas escolas do concelho sanjoanense. A primeira entrega deveria ter sido feita em março de 2020, mas ficou sem efeito devido à Covid-19, declarou a vereadora da Educação, em entrevista concedida em setembro do ano passado, ao labor, na qual reafirmou o interesse em implementar o projeto no atual ano letivo de 2020/2021.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here