Mesmo em ano de pandemia

 

O CEI – Centro de Educação Integral foi o que, no ano letivo 2019/2020, mais separou resíduos e, por isso, foi o que mais ganhou, tendo direito a um cheque no valor de 537,66 euros. Seguem-se o Jardim de Infância (JI) das Travessas e a EB1/JI dos Ribeiros, que vão receber, respetivamente, 376,02 euros e 359,30 euros.

Já são conhecidos os três estabelecimentos de ensino do concelho que vão receber mais dinheiro no âmbito do concurso “100% Resíduos” promovido pelo Município. A estes juntam-se mais 19, que, mesmo em ano de pandemia, separaram 46,16 toneladas de lixo – número que em termos absolutos representa cerca de 11% do total dos resíduos recolhidos no âmbito do projeto “Comércio Verde” em 2019.

Contas feitas, a separação do lixo no último ano escolar rendeu 5.398,76 euros a 22 escolas do concelho de S. João da Madeira.

Recorde-se que o “100% Resíduos” é um concurso que já vem sendo realizado desde 2003/2004. No ano letivo 2018/2019, graças a um protocolo de colaboração entre a autarquia e a ERSUC, foi possível alterar o foco para “Quem mais separa, mais ganha” de forma a que todos os participantes ganhem na medida do seu esforço, tendo por base a remuneração dos resíduos recicláveis entregues.

Devido ao seu “sucesso” e ao envolvimento de quase a totalidade das escolas e dos alunos de S. João da Madeira, o projeto continua no presente ano letivo.

O assunto foi discutido e votado na reunião de câmara de 5 de janeiro passado.

Para o autarca Jorge Sequeira, esta “é uma forma de educação ambiental”, incentivando a “uma boa gestão dos resíduos” e transformando “as crianças em polícias do ambiente”.

Por sua vez, Paulo Cavaleiro referiu, na altura, que “quanto mais programas existirem melhor estamos a fazer o nosso papel de sensibilizar os sanjoanenses, sobretudo, os mais novos”. O vereador da coligação PSD/CDS-PP defendeu ainda que este projeto em concreto “precisa de apoio, porque tem alguma burocracia associada”.

Desta vez, não haverá cerimónia de entrega de prémios

Foi aprovado por unanimidade, em sede de executivo municipal, transferir o valor ganho por cada unidade de ensino para as respetivas associações de pais, exceto nos casos da EB1/JI de Fundo de Vila, EB1/JI do Parque e Escola Básica e Secundária Dr. Serafim Leite em que a quantia deve ser encaminhada para o respetivo agrupamento de escolas.

Para além disso, está previsto proceder-se à entrega simbólica de “cheques gigantes” escola a escola e não numa cerimónia, como aconteceu em anos anteriores. Segundo o gabinete de comunicação da edilidade adiantou ao labor, esta alteração tem a ver com a questão da Covid-19, sendo que, neste quadro, não foi ainda possível agendar os momentos para entrega dos “cheques” nos diferentes estabelecimentos de ensino.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here