O Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI2030) inclui a reabilitação e a modernização da Linha do Vouga, entre Espinho e Aveiro, no valor de 100 milhões de euros.

Este investimento, a desenvolver ao longo da década, visa a requalificação integral da infraestrutura por forma a permitir a redução dos atuais tempos de percurso e a realização de serviços suburbanos diretos à cidade de Oliveira de Azeméis, potenciando a utilização do transporte ferroviário”, refere a Infraestruturas de Portugal (IP).

“Complementarmente à promoção do investimento na reabilitação integral do troço Espinho – Oliveira de Azeméis previsto no PNI2030, a IP tem vindo a executar fortes investimentos na conservação da via-férrea e na melhoria das condições de circulação e segurança na Linha do Vouga”, acrescenta a empresa em comunicado.

Neste âmbito, no passado dia 8 de janeiro, o concurso para a empreitada de reabilitação da superestrutura da via entre Santa Maria da Feira e Oliveira de Azeméis foi publicado em Diário da República.

“Nos próximos anos vão avançar várias empreitadas, tendo em vista a reabilitação da via e reforço das condições de circulação e segurança na Linha do Vouga, num investimento global superior a 34 milhões de euros, com conclusão estimada até 2025”, adianta a IP.

Numa primeira fase, com início previsto em 2022, serão automatizadas 34 passagens de nível, num investimento estimado em 2,9 milhões de euros, estando prevista, na concretização do plano de reforço da segurança nos atravessamentos rodoviários na Linha do Vouga, a automatização de cerca de 60 passagens de nível, com um investimento estimado em seis milhões de euros, segundo o comunicado.

O conjunto de intervenções previstas inclui “a reabilitação do troço entre Santa Maria da da Feira e Oliveira de Azeméis agora a concurso, cujo investimento total deverá ascender os quatro milhões de euros (2,6 milhões de euros de custo da empreitada mais 1,4 milhões de euros de custo dos materiais a aplicar); a empreitada de renovação do troço entre Espinho e Santa Maria da Feira, num encargo estimado em 5,7 milhões de euros (valor da empreitada mais custo dos materiais); renovação do troço entre Aveiro e Águeda, estimando-se que esta obra represente um custo superior a seis milhões de euros (valor da empreitada mais custo dos materiais); e a renovação do troço entre Oliveira de Azeméis e Sernada do Vouga, com um investimento associado estimado em 8,5 milhões de euros”, informou a IP.

“Atualmente foram já concretizadas intervenções como a beneficiação da superestrutura de via no troço Águeda – Sernada do Vouga, a reabilitação de via na ponte rodoferroviária de Sernada do Vouga e a reabilitação estrutural e de proteção anticorrosiva da Ponte do Águeda”, recorda a empresa.

Ao labor, fonte municipal esclareceu que “este investimento (da IP) é diferente do que está previsto no PNI2030 para a reabilitação e a modernização da Linha do Vouga, entre Espinho e Aveiro, no valor de 100 milhões de euros. O investimento da IP passa pela manutenção, conservação e segurança da Linha do Vouga”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...