RD Águeda, 1 – AD Sanjoanense, 1

Jogo no Estádio Municipal de Águeda.

Árbitro: João Costa, auxiliado por Bruno leite e Ricardo Cunha (AF Braga)

RC Águeda: Rodrigo Moura, Michael dos Santos (Lenno, 55’), Duarte Soares (Filipe Bastos, 90’), Sérgio Uolu, Caio Marcelo, Bernardo Fonseca (Louis Souffo, 75’), Marcos Silva (Rafa Fonseca, 75’), Ruizinho, Adeilson Maranhão, Sibusiso Shibane, Elias Emanuel.

Suplentes: Alexandre Verdade, Filipe Bastos, Louis Souffo, Filipe Abreu, Hugo Lourenço, Lenno, Rafa Fonseca.

Treinador: Zé Nando Pinto.

AD Sanjoanense: Diogo Almeida, Aldair, Rúben, Godinho, Jota, Barbosa, Ricardo (Sandro, 81’), George (Danso, 70’), Paulinho (Márcio, 81’), Zé Leite (Eecion, 90’), Mário Correia (Élder Santana, 45’).

Suplentes: Bradley, Sandro, Dinis, Danso, Élder Santana, Márcio, Eecion.

Treinador. Sérgio Machado.

Ao intervalo: 0-0.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para George (36’), Caio Marcelo (53’), Duarte Soares (89’), Lenno (64’).

Marcha do marcador: 0-1 por Zé Leite (50’), 1-1 por Ruizinho (90’+3’).

A Sanjoanense empatou a uma bola na deslocação a Águeda. Depois de uma primeira parte equilibrada, os visitantes abriram o ativo nos minutos iniciais da etapa complementar e apesar de controlarem grande parte da partida viram os locais chegarem à igualdade já em tempo de compensação, na sequência de uma falta bastante contestada pelo conjunto que viajou de S. João da Madeira.

Com o Águeda a lutar para fugir aos lugares de despromoção e depois de duas derrotas consecutivas, não se esperava um jogo fácil para os homens de Sérgio Machado, mas foi o conjunto forasteiro que entrou melhor e logo aos 40 segundos um forte remate de Paulinho por cima da trave, aproveitando um mau corte de Duarte Soares, mostrava que a Sanjoanense estava focada na conquista dos três pontos.

Depois de algum ascendente dos visitantes, o Águeda cresceu no jogo e até ao intervalo acabou mesmo por ser a equipa que mais perto esteve do golo e a primeira situação surgiu aos 10 minutos. Sibusiso, quase sem ângulo e perto da linha de fundo, vê Diogo Almeida desviar o remate para o interior da área e é Rúben que afasta o perigo depois de Elias não conseguir dominar a bola.

O guardião alvinegro dava assim início ao que viria a ser uma excelente exibição e por volta da meia hora voltava a ser fundamental. Primeiro ao defender um livre cobrado de forma exímia por Ruizinho e depois ao negar o golo a Elias, que se isolou frente ao guardião após um passe de Maranhão para o coração da área.

No regresso dos balneários a Sanjoanense entrou com uma postura mais ofensiva, mas foi o Águeda que, logo nos momentos iniciais, podia ter desfeito o nulo quando um erro de Zé Leite permite que Elias se isole para, mais uma vez, ver um Diogo Almeida inspirado negar-lhe o golo. Se no arranque da segunda parte quase comprometia, o homem da Sanjoanense redimia-se minutos depois. Após uma recuperação de bola, George assiste Zé Leite que tira um adversário da frente e já dentro da área remata para o fundo das redes.

Em vantagem a Sanjoanense assumiu o controlo do jogo e procurou chegar à tranquilidade, que esteve perto de acontecer aos 62 minutos quando Élder Santana, que ao intervalo entrou para o lugar de Mário Correia, avança pela área contrária e remata ao poste esquerdo da baliza à guarda de Rodrigo Moura.

Numa altura em que já se jogava a compensação e quando se esperava pelo apito final o Águeda chega à igualdade num lance de bola parada, resultante de uma falta que parece não existir. Na cobrança do livre direto, a poucos metros da entrada da área, Ruizinho remata para fora do alcance de Diogo Almeida.

No próximo dia 17 a Sanjoanense regressa a casa para defrontar o S. João de Ver.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here