Instituição já apresentou candidatura ao PARES para construção de novo equipamento

 

O Município elaborou o projeto de arquitetura do futuro Lar Residencial da Cerci de S. João da Madeira, “apoio” que foi aprovado por unanimidade em reunião de câmara.
Uma vez mais à distância, através da plataforma Zoom, o executivo camarário reuniu esta última terça-feira para, entre outros pontos, discutir e votar este assunto referente a um sonho antigo da Cooperativa para Educação e Reabilitação de Cidadãos com Incapacidade sanjoanense.
Segundo o dirigente António Cunha, com quem o labor falou à margem da sessão, este é “um anseio com alguns anos”, cuja vontade de concretização remonta a anteriores direções da Cerci e também a outros executivos municipais. Aliás, Jorge Sequeira já tinha dito na reunião que o “pedido” havia sido “formulado ainda no tempo do anterior executivo, que anuiu e deu instruções aos funcionários para desenvolverem esse trabalho”. “Trata-se [agora] de institucionalizar e formalizar esse apoio”, esclareceu o autarca.
E António Cunha fez questão de dizer ao nosso jornal que, ao ser abordado, “o atual presidente da câmara mostrou muito interesse em que o projeto se concretizasse rapidamente”.

Lar terá capacidade para acolher 30 utentes

Ainda de acordo com o líder diretivo, o novo equipamento custará mais de um milhão de euros. Daí a Cerci ter apresentado no final do ano passado uma candidatura ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais, 3ª Geração – PARES 3.0 para poder avançar com este seu desiderato.
A direção quer crer que “a comparticipação poderá ser entre 75% e 80%”, mas não há certezas quanto a isso nem se a candidatura vai ser aprovada. De qualquer modo, caso
seja, a instituição assegurará o restante valor, procurando “criar outras formas de financiamento” junto da autarquia, de empresas, etc..
Com capacidade para acolher 30 utentes/clientes, o Lar Residencial será construído em terrenos junto ao edifício-mãe da Cerci, situado na Rua da Mourisca. Aliás, “haverá uma ligação entre os dois edifícios”, conforme avançou o responsável, esperando que “este seja mais um equipamento que S. João da Madeira tem para oferecer às pessoas com deficiência”.
Neste momento, a valência de Lar Residencial que a Cerci tem a funcionar em instalações cedidas pela câmara, nas imediações da Praça Barbezieux, tem nove utentes. É a pensar neles e em todas outras pessoas portadoras de deficiência que procuram esta resposta social que “esperamos que tudo corra bem”, rematou António Cunha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...