Nos seus seis equipamentos residenciais 

 

Na Santa Casa da Misericórdia (SCM) de S. João da Madeira, de 18 a 25 de janeiro, foram registados mais 24 casos ativos de Covid-19 e cinco óbitos do que na semana anterior. Desde 14 de dezembro até ao dia 25 deste mês, a instituição contabilizou cumulativamente 111 infeções pelo novo coronavírus ativas, aglutinando trabalhadores e utentes dos seus seis equipamentos residenciais, e 16 mortes.

Esta semana, tal como se comprometeu, a SCM volta a dar reporte da situação epidemiológica, tanto no seu site, onde criou para o efeito um separador “Covid-19”, como numa nota informativa remetida à redação do labor.

Assim, na última semana, de acordo com o comunicado recebido pelo nosso jornal, foram feitos 240 rastreios à SARS CoV-2, tendo-se detetado mais 78 casos positivos, o que eleva para 111 o número de pessoas com infeção ativa. Destas, 70 são utentes e 41 trabalhadores, estando a maioria estável e assintomática. No entanto, há a registar o internamento de seis utentes e ainda o falecimento de 16 pessoas no total.

Quanto ao número de recuperados, “cresceu significativamente (148,8%) passando de 33 para 82, equivalentemente repartidos entre utentes e trabalhadores”, adianta a Misericórdia, dando nota também que o total de testes realizados desde dezembro do ano passado ronda os 1.240.

Um dos seis equipamentos atinge “pico” de infeções; em três deles surtos estarão em fase de resolução

Ainda neste seu comunicado, a Santa Casa faz questão de esclarecer que, “sendo o total de casos ativos o mais elevado desde o início dos surtos, 76,6% desses casos ocorrem num único equipamento”. Para além disso, refere que dos quatro equipamentos residenciais com casos até 18 de janeiro, três tiveram “0 a 1” caso no rastreio dessa semana, admitindo-se estarem os surtos em resolução. Aliás, um deles não tem agora qualquer infetado.

Por último, dá conta que se diagnosticaram infeções noutros dois equipamentos residenciais, até agora sem casuística registada.

Recorde-se que, entre S. João da Madeira e a Vila de Fajões (Oliveira de Azeméis), a Misericórdia tem três lares de idosos, uma unidade de cuidados continuados, um lar para pessoas portadoras de deficiência e um centro de acolhimento de crianças e jovens. Ao todo, são seis as casas residenciais onde residem 275 utentes, assistidos por 195 trabalhadores.

Instituição mantém rastreio sistemático

Ainda a propósito, a SCM sanjoanense garante que vai manter o processo de rastreio sistemático – quer por testes de antigénio, quer por PCR – de forma a detetar celeremente casos positivos, processo articulado com a Autoridade de Saúde – Unidade de Saúde Pública ACeS Aveiro-Norte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...