Dínamo Sanjoanense, 2 – Leões Porto Salvo, 4

Jogo no Pavilhão das Travessas.

Árbitros: José Moreira e Rúben Santos.

Dínamo Sanjoanense: Babas, Xavier Moreira, Nando Costa, Diogo Tavares, Tiago Silva.

Suplentes: Rui Capelas, Bruno Moreira, Careca, João Carvalho, Emídio Baptista, Pedro Gomes, Rúben Mateus, Pedro Sousa.

Treinador: Luís Almeida.

Leões Porto Salvo: Pedro Martinho, Rodrigo Hiroshi, Bruno Pinto, Daniel Machado, André Galvão.

Suplentes: Bebé, Diogo Santos, Pedro Cary, Danny, Dura, Ré, Francisco Oliveira, Wesley Reinaldo, Tomás Reis.

Treinador: Ricardo Lobão.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para João Carvalho (7’), Danny (10’), Rodrigo Hiroshi (23’), Careca (37’), Nando Costa (39’).

Marcha do marcador: 0-1 por André Galvão (2’), 1-1 por Diogo Tavares (14’), 2-1 por Emídio Baptista (15’), 2-2 por Nando Costa (25’ pb), 2-3 por Dura (26’), 2-4 por André Galvão (30’).

Depois da derrota na deslocação a Lisboa, frente ao Sporting (10-1), um resultado demasiado pesado para o que o Dínamo apresentou em campo, o conjunto de Luís Almeida cedeu na receção ao Leões de Porto Salvo. A equipa de S. João da Madeira perdeu por dois golos de diferença (2-4), mas o resultado é enganador e não reflete a prestação dos locais, nomeadamente na primeira parte.

Com uma excelente entrada na partida, o Dínamo Sanjoanense começou cedo a pressionar os visitantes e não demorou a chegar com perigo à baliza contrária, mas, contra a corrente do jogo, seria a formação do concelho de Oeiras a chegar ao golo na sequência de uma grande penalidade. Com apenas dois minutos Bruno Pinto procurava assistir Daniel Machado à boca da baliza, mas Diogo Tavares, com um “carrinho” na tentativa de anular o passe, acaba por tocar na bola com a mão. André Galvão assumiu a responsabilidade e não desperdiçou a oportunidade para, de penálti, colocar o Leões em vantagem.

A formação visitante parecia querer ampliar a vantagem e por várias vezes criou perigo para a baliza de Babas, mas o Dínamo não acusou o golo e do lado contrário Pedro Martinho trabalhava para manter o Leões na liderança. O guardião de Porto Salvo ia segurando a escassa vantagem, mas a seis minutos do intervalo, Diogo Tavares, com uma saída em rotação para o ataque, restabelece a igualdade. O golo deu ainda mais ímpeto ao Dínamo que, logo de imediato, dá a volta ao marcador. Emídio Baptista aproveita uma bola perdida, depois de uma defesa incompleta do guardião visitante, e com um remate cruzado ao segundo poste faz o segundo dos locais, resultado com que se chegaria ao intervalo.

No regresso dos balneários o Dínamo tentou manter a superioridade, mas o Leões de Porto Salvo cresceu no jogo e em pouco mais de um minuto regressa à liderança. O empate surge fruto de uma infelicidade de Nando Costa, quando num canto cobrado à esquerda a bola acaba desviada pelo homem da casa. Logo depois, num novo lance de bola parada, mas do lado oposto, Dura, junto ao segundo poste, encosta para o fundo das redes um canto batido por Bruno Pinto.

Pouco depois Xavier Moreira esteve perto do empate, mas seria André Galvão a fechar a contagem com o quarto dos visitantes, que surgiu a 10 minutos do final.

Nando Costa ainda entrou como guarda-redes avançado, mas a aposta do 5×4 do Dínamo não trouxe alterações ao marcador, ainda que a 12 segundos do fim Bruno Pinto tenha enviado uma bola ao poste na sequência de um livre a castigar a sexta falta do conjunto sanjoanense.

No próximo sábado o Dínamo desloca-se ao recinto do Quinta dos Lombos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...