Com capacidade para administrar 200 vacinas por dia 

 

O Município de S. João da Madeira vai ter um Centro de Vacinação Covid-19. As autoridades competentes foram consensuais na escolha do local previsto para a sua instalação que é na Sala dos Fornos da Oliva Creative Factory. Por enquanto, a sua localização aguarda autorização por parte da Administração Regional de Saúde do Norte.

Enquanto não entra em funcionamento, o processo de vacinação vai continuar a decorrer, como até então, no Centro de Saúde de S. João da Madeira.

Para já, o presidente Jorge Sequeira, revelou, em reunião de câmara realizada esta terça-feira por videoconferência, que o Centro de Vacinação Municipal “terá capacidade para acolher um ritmo diário de utentes muito superior à capacidade do Centro de Saúde”, conseguindo, por exemplo, acumular no mesmo dia utentes da primeira e da segunda tomas da vacina. O centro terá uma capacidade de vacinação de 200 pessoas por dia, estando sempre este número dependente do número de vacinas existente, explicou o autarca à margem da reunião ao labor.

Neste momento está em curso “o processo de aquisição de bens e materiais necessários para este efeito. Vamos tentar concentrar todo este esforço na Oliva Creative Factory”, anunciou o autarca.

Para além de já ter destacado quatro funcionários para dar apoio ao Centro de Saúde no processo de vacinação, o Município vai contribuir noutro tipo de tarefas como facilitar o transporte a quem não tenha meio de deslocação ao Centro de Saúde e estabelecer contactos com pessoas que não estão registadas e/ou não respondam aos contactos do Centro de Saúde.

O presidente da câmara assegurou que estão a ser acauteladas todas as questões para dar resposta ao momento de vacinação em massa com a ressalva de que “esse momento depende do ritmo da chegada de vacinas ao próprio país”.

De acordo com o anúncio do Governo e a carta do vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, coordenador da Task-force do Plano de Vacinação, enviada antes de ontem aos Municípios, “esse momento não vai ser tão próximo como o país desejava por causa do ritmo de produção das vacinas nas fábricas”, deu a conhecer Jorge Sequeira.

Os vereadores da coligação PSD/CDS-PP concordaram com o apoio dado pelo Município ao Centro de Saúde, mas avisaram que tiveram conhecimento que “há dificuldade em contactar as pessoas idosas”, sugerindo, por isso, o “uso de todos os recursos” e a “criação de mecanismos de comunidade”.

Nesse sentido, o presidente da câmara assegurou que “a Divisão de Ação Social, com recurso a funcionários de outros setores, tudo fará para que ninguém que sem vacina”. Jorge Sequeira apelou ainda a todos os idosos, filhos, parentes e amigos para que “estejam atentos a este processo” e em caso de dúvida contactar as autoridades competentes.

“Não queremos que ninguém fique sem apoio”

À semelhança do primeiro, neste segundo confinamento “não queremos que ninguém que sem apoio”, afirmou Jorge Sequeira, relembrando, por essa razão, que “o Município criou linhas de apoio que estão em funcionamento e para que tenhamos a certeza que a informação chega a todos estamos a fazer contactos telefónicos”. O presidente da câmara deu a conhecer que as divisões de Ação Social já realizou 434 contactos e do Desporto 437. “Ninguém deve hesitar perante qualquer dificuldade que tenha em contactar as linhas de apoio ou a câmara municipal”, reforçou Jorge Sequeira.

 

Linhas criadas pelo Município

Apoio Psicológico – 256 200 237

Apoio ao Isolamento – 256 200 271

Entrega ao Domicílio de Alimentação e Medicação – 969 290 106/256 200 237

 

Outros contactos

Atendimento ao Munícipe – 256 200 200/250

Ação Social – 969 290 106 ou 256 200 237

Obras Particulares – 256 200 244 Planeamento e Ordenamento – 256 200 227

Ambiente – 256 200 259

Educação – 256 200 214

Desporto – 256 200 295

Obras Particulares – 256 200 244

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...