Para promoção de projetos de economia circular até junho de 2023

 

A Sanjotec – Parque de Ciência e Tecnologia de S. João da Madeira inicia 2021 com um novo projeto de âmbito nacional, participando num consórcio que envolve cinco promotores de referência na área da promoção do empreendedorismo e da economia circular, conceito este baseado na redução, reutilização, recuperação e reciclagem tanto de materiais como de energia.

Com a designação “StartupZero” e a implementar até junho de 2023, o projeto vai ser financiado em 717.782,72 euros de fundos comunitários, na sequência de candidatura apresentada ao Portugal2020 – Sistema de Apoios a Ações Coletivas (SIAC), na área da Promoção do Espírito Empresarial, avança o Município em nota de imprensa remetido ao labor.

Os quatro parceiros da Sanjotec nesta iniciativa são as seguintes entidades: BLC3 – Campus de Tecnologia e Inovação; Tagusvalley; Sines Tecnopolo e Cecolab – Collaborative Laboratory Towards Circular Economy. E, com o “StartupZero”, esse consórcio propõe uma abordagem metodológica pioneira, no contexto da economia circular e dos programas de aceleração de empresas, visando dotar os empreendedores de ferramentas que lhes permitam estimular o seu processo de inovação.

Dessa forma, pretende-se contribuir para o aumento do número de produtos inovadores lançados no mercado, com a ligação ao Sistema Científico e Tecnológico Nacional, disponibilizando ferramentas que no futuro permanecerão disponíveis para apoiar o ecossistema e os promotores de ideias e projetos empresariais com conteúdos particularmente orientados para a economia circular.

Fomentar os níveis de literacia em economia circular, começando pelo 3º ciclo 

De acordo com o comunicado camarário, uma das principais atividades a desenvolver no âmbito deste projeto é o Programa Atégina. O seu objetivo é incrementar os níveis de literacia em economia circular entre os consumidores, promover a valorização do território e dos seus recursos endógenos num contexto de igualdade de oportunidades e de género, partindo do meio escolar para a sociedade em geral, através do uso de ferramentas de ideação ajustadas ao ensino do 3º ciclo, secundário e ensino superior.

Criar startups é outro objetivo

Outra iniciativa prevista é o Programa de Aceleração para Startups Circulares, que visa a criação de startups promotoras de produtos enquadrados no âmbito da economia circular, garantindo desta forma o incremento do uso eficiente

de recursos, através da dinamização de modelos de negócios assentes na desmaterialização, reutilização, reciclagem e recuperação de materiais.

O objetivo central do projeto é, pois, dinamizar uma rede de competências em inovação e empreendedorismo, focada na transição para a economia circular que conjugue a aceleração de modelos de negócio circulares com a capacitação dos consumidores, começando com os jovens a partir do 3º ciclo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...