Obra no valor de 236.610 euros abrange zonas da Avenida do Brasil, Santo Estevão e Parque dos Milagres

 

São as zonas onde, tendo como base o histórico de avarias, se têm verificado mais perdas
de água e por isso vão ser intervencionadas. Falamos da Avenida do Brasil, de Santo Estevão e do Parque de Nossa Senhora dos Milagres, onde vão ser substituídos 4,6 km de redes de abastecimento de água com desempenho ineficiente. Aqui também vão ser remodelados “perto de 100 ramais” e, “em substituição da rede de combate a incêndios existente”, vão ser instaladas “várias bocas de incêndio”
Contando com financiamento do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos após aprovação de candidatura, os trabalhos inseridos no programa de melhoramento da eficiência do sistema de abastecimento a desenvolver pela Águas de S. João têm início “dentro de 15 dias”, adiantou, esta última terça-feira, o presidente da câmara ao labor, sem avançar, no entanto, em qual das zonas ia começar a intervenção.
Jorge Sequeira tinha acabado de assinar o contrato com a empresa adjudicatária – Construções Mota & Brandão, Lda.- ali representada pela engenheira Carla Mota. Também Daniel Matias, diretor-geral da Águas de S. João, participou neste ato que teve lugar na Estação de Tratamento de Águas (ETA) dos Ribeiros e no qual esteve presente ainda Pedro Costa, engenheiro responsável pela área técnica da empresa municipal.

Aquisição de equipamentos, sistemas e software informático prevista também para este ano 

Mas o Plano de Redução de Perdas não se fica por aqui. Ainda há mais ações a desenvolver
ao longo deste ano também com o objetivo de aumentar a eficiência hídrica do sistema. O investimento total é de 556.610 euros, 169.562 euros dos quais assegurados pelo Fundo de Coesão.
Para além de substituir redes de abastecimento, de acordo com o autarca, a Águas
de S. João vai adquirir válvulas redutoras de pressão, que permitem a redução de pressão permanente ou apenas em período noturno, diminuindo não só a probabilidade de ocorrer roturas, mas também reduzir o volume perdido nas fugas existentes ainda não detetadas ou não detetáveis. Para além disso, vai comprar caudalímetros eletromagnéticos, para substituir contadores com menor precisão e, assim, permitir a obtenção e o registo de informação que de outra forma não seria possível; e também equipamentos de pesquisa ativa de fugas, que possibilitarão, por exemplo, a realização de ações de pesquisa ativa de fugas, nas ZMC (Zonas de Medição e Controlo) problemáticas, sem realizar cortes de água. Tudo isto por 193.300 euros.
Por último, tendo em vista uma maior produtividade e menores tempos de resposta, vai ser implementado um programa de gestão operacional e adquirido software informático, no valor de 127.100 euros.

 

ETA dos Ribeiros foi reabilitada 

GN

A assinatura do contrato teve lugar na Estação de Tratamento de Águas (ETA) dos Ribeiros, uma das duas ETA que a Águas de S. João tem, para além de cinco reservatórios.

Com aproximadamente 40 anos, a ETA dos Ribeiros foi, no ano passado, “dentro do plano de investimentos da empresa municipal”, “alvo de uma reabilitação estrutural e profunda no valor total de cerca 80 mil euros”, como salientou o autarca Jorge Sequeira durante a visita guiada às “novas” instalações que fez ao labor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...