João Almeida será candidato da coligação PSD/CDS-PP

Só faltam os formalismos...

0
541
DR

Embora oficialmente ninguém confirme, o labor dispõe de informação interna do PSD que confirma de modo oficioso o que oficialmente será decidido nos próximos dias.
A notícia já circulava, mas sempre como hipótese. Hoje podemos afirmar que é, de facto, a única opção com viabilidade de ser formalmente aprovada. De forma cautelosa, fonte do PSD local referiu que “a ideia de ser João Almeida terá sido acolhida, mas isso não quer dizer que não existam outras ideias”. Esta é uma forma compreensível de fuga a uma resposta clara à questão colocada pelo labor. De facto, e segundo conseguimos apurar, não há qualquer outra alternativa viável porque é reconhecido por muitos militantes que o PSD se encontra num “vazio de ideias viáveis” para encontrar quem possa defrontar, com alguma possibilidade de “obter um bom resultado”, o atual presidente Jorge
Sequeira.
Embora a presidente da concelhia, Dra Susana Lamas, não tenha atendido em tempo útil as chamadas do labor, sabemos que a decisão apenas carece do formalismo habitual, ou seja, aprovação pelo plenário dos militantes do perfil do candidato – o acontecerá hoje, quinta-feira – e posterior aprovação/ratificação pela concelhia do partido em reunião que ainda não está marcada. Depois haverá a validação pela distrital e pela direção nacional após o que o anúncio formal da candidatura terá lugar. Espera-se que o processo esteja concluído até final do mês de março.
Da concelhia local do CDS-PP o seu presidente, Manuel Correia, apenas confirmou ao labor o que toda a gente sabe. Que o partido irá concorrer em coligação com o PSD. João Almeida, contactado pelo labor, confirmou conhecer muito bem a calendarização do processo interno do PSD que já referimos, mas não desmentiu a quase certa candidatura à Câmara Municipal nas próximas autárquicas.
O nosso jornal contactou também o ex-presidente Dr Castro Almeida tendo em conta a importância dos cargos já desempenhados dentro da estrutura do partido e o acompanhamento que fará da atividade da concelhia, mas o ex-vice de Rui Rio remeteu-nos para um contacto com os dirigentes. Que, como referimos relativamente à presidente da concelhia, não atenderam o telefone em tempo útil.
O labor também sabe que a decisão de colocar um “homem do CDS” à frente de uma lista da coligação relegando para segundo plano o partido que durante anos liderou o município não será muito pacífica junto de vários dos militantes do PSD, que poderão vir a manifestar-se publicamente contrários a essa escolha.
Recorde-se que nas anteriores autárquicas o PS conseguiu retirar a presidência da Câmara ao PSD obtendo 5 dos 7 lugares do executivo camarário e a vitória nos restantes órgãos autárquicos. Com 55,37% dos votos o PS recuperou a liderança Municipal que esteve vários mandatos na mão do PSD que, com 32,23% dos votos não foi além de 2 vereadores.
No cenário praticamente certo da candidatura de João Almeida os sanjoanenses terão apenas que aguardar a muito provável confirmação da recandidatura de Jorge Sequeira. Do lado do PS não há ainda indicações sobre o calendário para uma tomada de decisão formal, mas tudo aponta para a recandidatura. Um dirigente do partido confirma esse entendimento e salvaguarda que “o contrário é que seria surpresa”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...