Autarquia aprova por unanimidade contrato-programa de desenvolvimento desportivo de 2021 

Contas feitas, o Município de S. João da Madeira apoiará financeira e logisticamente o desporto com mais de 466 mil euros, sendo que, dos mais de 20 clubes e associações contemplados, a Associação Desportiva Sanjoanense (ADS) receberá, uma vez mais, a maior “fatia do bolo” (cerca de 264 mil euros).

Enquanto no ano passado a autarquia apoiou 2.736 atletas, em 2021, “pelo menos, nesta fase inicial”, não passará dos 2.371. Situação que se reflete “no valor a transferir para os clubes, porque um dos critérios é dar o apoio por atleta a cada clube”, como fez questão de esclarecer Jorge Sequeira na reunião em que a câmara aprovou por unanimidade o contrato-programa de desenvolvimento desportivo deste ano.

Ainda a propósito, o autarca também fez saber que “neste contrato-programa também levámos em conta a situação nova da cidade” que se prende com o facto de haver três equipas (Futsal do Dínamo Sanjoanense, Andebol da ADS e Hóquei em Patins da ADS) a jogarem nas primeiras divisões. Já para não falar no “contexto exigente da Covid, que gera um acréscimo de despesas”.

Coligação defende mais apoio a clubes que viram receitas a ser reduzidas

Em nome da coligação PSD/CDS-PP, Paulo Cavaleiro defendeu que a edilidade devia “aproveitar a folga” que ganhou por não ter prestado tanto apoio logístico, como o fez em anos não pandémicos, para ajudar os clubes que também viviam de receitas extraordinárias e que agora as deixaram de ter.

O vereador da oposição até deu o exemplo do Dínamo Sanjoanense, “que tem um bar nas Travessas, tem um torneio forte com o qual de certeza angariava alguma receita e que participava em iniciativas como “A Cidade no Jardim” para arrecadar receita” e que, com a pandemia, se viu privado de tudo isso.

Plano de desconfinamento para o desporto será apresentado em breve

Segundo Jorge Sequeira, “aqui também se aplica o princípio da adaptabilidade em matéria de apoios, que temos vindo a referir para a generalidade dos setores sociais e económicos da cidade”. E, por isso o contrato-programa “pode vir a ser revisto”, se tal “for necessário” e “possível em termos financeiros.

Além do mais, está a ser preparado um plano de desconfinamento para o desporto “para apresentar aos clubes e para ajudar os clubes no próprio processo de desconfinamento”, acrescentou o edil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...